0

Alcolumbre convoca Guedes para explicar fala contra o Senado

Ministro afirmou que a Casa cometeu um "crime" ao derrubar o veto de Bolsonaro ao reajuste para servidores públicos

21 ago 2020
12h30
atualizado às 12h35
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), apresentou requerimento de convite para que o ministro da Economia, Paulo Guedes, explique declaração de que a Casa "cometeu um crime contra o país" ao votar, na quarta-feira, para derrubar o veto do presidente Jair Bolsonaro ao reajuste para servidores públicos.

Presidente do Senado, Davi Alcolumbre, em Brasília
05/08/2020 REUTERS/Adriano Machado
Presidente do Senado, Davi Alcolumbre, em Brasília 05/08/2020 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

Guedes disse ainda que o Senado tinha dado um "péssimo sinal" ao permitir que recursos que foram para a crise do novo coronavírus pudessem se transformar em reajustes. Posteriormente, a Câmara dos Deputados votou, na quinta, pela manutenção do veto. Para que um veto presidencial seja derrubado, é preciso que as duas Casas votem neste sentido.

O ministério informou que não vai comentar o pedido de convite.

A declaração de Guedes causou polêmica entre parlamentares, levando até o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a dizer que ela não ajudava na discussão sobre o veto. Maia foi um dos principais articuladores para a manutenção do veto na Câmara.

O requerimento de Alcolumbre --apresentado na quinta-- tem de ser votado em plenário. Por se tratar de convite, regimentalmente Guedes não é obrigado a ir. Houve quem defendesse a convocação do ministro --se isso fosse aprovado, o comparecimento dele seria obrigatório.

Veja também:

Flagrado com dinheiro na cueca, Chico Rodrigues pede afastamento do Senado por 90 dias
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade