PUBLICIDADE

Polícia resgata 11 filhotes de cachorro enterrados vivos no RS

13 set 2013 16h15
| atualizado às 17h58
ver comentários
Publicidade
Os filhotes e a mãe deles foram entregues à Associação Encantadense de Defesa Animal (Aeda)
Os filhotes e a mãe deles foram entregues à Associação Encantadense de Defesa Animal (Aeda)
Foto: Brigada Militar / Divulgação

Onze filhotes de cachorro foram resgatados nesta sexta-feira, após terem sido enterrados vivos no pátio de uma casa, em Encantado (RS), a 150 quilômetros de Porto Alegre. A Brigada Militar (Polícia Militar local) encontrou os cães dentro de um saco que havia sido enterrado em um buraco de cerca de 50 centímetros de profundidade. Três pessoas - um casal e o filho deles - foram autuados por crime de maus-tratos a animais e levados à delegacia da cidade.

<a data-cke-saved-href="http://noticias.terra.com.br/brasil/infograficos/maus-tratos-animais/iframe.htm" href="http://noticias.terra.com.br/brasil/infograficos/maus-tratos-animais/iframe.htm">veja o infográfico</a>

Segundo o capitão Marcelo Abreu, comandante da Brigada Militar de Encantado, os filhotes foram salvos devido a uma denúncia anônima. "A viatura policial foi até esse local, fez lá contato com os moradores da casa e eles acabaram confirmando que teriam matado os cães e, depois, enterrado no pátio da casa", disse ele. 

Polícia resgata 11 filhotes de cachorro enterrados vivos no RS:

Porém, os policiais pediram para verificar o local onde os filhotes haviam sido enterrados - e confirmaram que estavam todos vivos. "Foram até lá, desenterraram com a ajuda do próprio morador que havia enterrado, e localizaram, dentro de um saco, 11 cães. Nenhum ferido, todos com vida, e acabaram todos sendo salvos."

O sargento Nilson Friedrich, da Brigada Militar de Encantado, se emocionou com o resgate. "Logo no início, a gente ouviu o choro dos cachorrinhos. (...) Nós estávamos chocados. O primeiro parecia ileso, e assim foi na sequência", disse ele.

A mãe dos filhotes estava presa no mesmo pátio e mostrava sinais de maus-tratos e subnutrição. Ao ser solta, a cadela correu para comer um pé de alface de uma pequena horta.

O casal de donos da casa - um homem de 49 anos e uma mulher de 44 anos - admitiu ter enterrado os filhotes porque não tinha condições de cria-los. Eles alegaram que haviam tentado doar os cães, mas não haviam conseguido candidatos. O filho deles, um jovem de 22 anos, estava dormindo no momento em que os pais enterraram os cachorros - porém, ele era o dono da cadela, e por isso também foi autuado.

Os três prestaram depoimento na delegacia da cidade e foram liberados. Os 11 filhotes e a mãe deles foram entregues à Associação Encantadense de Defesa Animal (Aeda).

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade