0

PF prende um dos principais traficantes de humanos do mundo

1 nov 2019
19h41
atualizado às 19h53
  • separator
  • 0
  • comentários

A Polícia Federal disse ter prendido Saifullah Al-Mamun, nascido em Bangladesh e considerado pelas autoridades um dos principais traficantes de seres humanos do mundo.

Em uma operação realizada na quinta-feira após a colaboração com a Imigração e Alfândega dos EUA (ICE), a PF prendeu membros de um grupo supostamente envolvido em um grande esquema de contrabando de pessoas para os Estados Unidos.

Carro da PF durante fase da operação Lava Jato no Rio de Janeiro 28/07/2015 REUTERS/Sergio Moraes
Carro da PF durante fase da operação Lava Jato no Rio de Janeiro 28/07/2015 REUTERS/Sergio Moraes
Foto: Reuters

Várias prisões foram feitas em São Paulo, onde Al-Mamun estava morando, e em outras três cidades. A polícia também congelou 42 contas bancárias que, segundo a PF, foram usadas pelo grupo para financiar suas atividades.

Al-Mamun entrou no Brasil há seis anos como refugiado e morava no Brás, bairro na região central de São Paulo que abriga imigrantes de todo o mundo.

Ele foi indiciado por acusações nos EUA. Segundo o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, Al-Mamun teria alojado pessoas vindas do sudeste da Ásia em São Paulo e providenciado sua viagem através de uma rede de contrabandistas que operam no Peru, Equador, Colômbia, Panamá, Costa Rica, Nicarágua, Honduras, Guatemala e México.

Segundo a PF, ele e seu grupo estavam contrabandeando para o Brasil e depois para os Estados Unidos, pessoas do Afeganistão, Bangladesh, Índia, Nepal e Paquistão.

Eles foram enviados ao Acre para iniciar uma longa e perigosa viagem pela América Central até a fronteira com o México, para então atravessar para os Estados Unidos.

A Reuters não conseguiu confirmar se Al-Mamun tinha um advogado em São Paulo que poderia ser contatado para comentar.

A PF disse que o grupo cobrava de pessoas provenientes da Ásia em torno de 50.000 reais pela tentativa de chegar aos Estados Unidos. Alguns também permaneceriam ilegalmente no Brasil, onde recebiam documentação fraudulenta.

A polícia disse que as pessoas sofreram violência enquanto aguardavam em São Paulo para iniciar a viagem ao norte. Segundo o comunicado, um grupo de oito pessoas bengalis caiu nas mãos de um cartel mexicano de drogas enquanto viajava para a fronteira com os EUA.

Veja também:

 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade