0

Cinco são encontrados mortos dentro de casa de PMs em SP

5 ago 2013
19h29
atualizado em 6/12/2013 às 17h32
  • separator
  • 0
  • comentários

Um casal de policiais militares, o filho deles de 13 anos, e dois parentes foram assassinados dentro de casa nesta segunda-feira na zona norte de São Paulo. Segundo a PM, as outras duas vítimas seriam a mãe da policial e uma tia dela. O crime ocorreu na rua Dom Sebastião, na Brasilândia, zona norte da capital paulista. 

Casal de PMs, filho e mais duas pessoas foram mortas em casa
Casal de PMs, filho e mais duas pessoas foram mortas em casa
Foto: Reprodução / Futura Press

De acordo com informações da PM, o homem morto é Luis Marcelo Pesseghini, sargento da Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota). Sua mulher, Andreia Regina Bovo Pesseghini, é cabo da PM.

A polícia foi ao local para realizar a perícia. Ainda não há detalhes sobre a motivação ou o autor do crime – a polícia trabalha incialmente com as hipóteses de latrocínio (roubo seguido de morte), crime passional ou execução. O caso, que seria investigado pelo 45º Distrito Policial (Brasilândia), foi transferido para o Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).

Chacina de família desafia polícia em São Paulo
Cinco pessoas da mesma família foram encontradas mortas na noite de segunda-feira, dia 5 de agosto, dentro da casa onde moravam, na Brasilândia, zona norte de São Paulo. Entre os mortos, estavam dois policiais militares - o sargento Luis Marcelo Pesseghini, 40 anos, e a mulher dele, a cabo de Andreia Regina Bovo Pesseghini, 35 anos. O filho do casal, Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13 anos, também foi encontrado morto, assim como a mãe de Andreia, Benedita Oliveira Bovo, 65 anos, e a irmã de Benedita, Bernardete Oliveira da Silva, 55 anos.

A investigação descartou que o crime tenha sido um ataque de criminosos aos dois PMs e passou a considerar a hipótese de uma tragédia familiar: o garoto teria atirado nos pais, na avó e na tia-avó e cometido suicídio. A teoria foi reforçada pelas imagens das câmeras de segurança da escola onde Marcelo estudava: o adolescente teria matado a família entre a noite de domingo e as primeiras horas de segunda-feira, ido até a escola com o carro da mãe, passado a noite no veículo, assistido à aula na manhã de segunda e se matado ao retornar para casa.

Os vídeos gravados pelas câmeras mostraram o carro de Andreia sendo estacionado em frente ao colégio por volta da 1h15 da madrugada de segunda-feira. Porém, a pessoa que estava dentro do veículo só desembarcou às 6h30 da manhã. O indivíduo usava uma mochila e tinha altura compatível à do menino: ele saiu do carro e caminhou em direção à escola.

Com informações do Jornal da Globo

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade