0

Fórum Social Mundial reúne 35 mil pessoas em Porto Alegre

29 jan 2010
12h46
atualizado às 13h30

O Fórum Social Mundial (FSM) de Porto Alegre (RS) chega ao fim nesta sexta-feira depois de uma semana de debates que avaliaram os dez anos do processo que nasceu para pensar "um outro mundo possível". Com 35 mil participantes, a edição de Porto Alegre foi mais "enraizada", segundo um dos idealizadores do FSM, Cândido Grzybovski.

"A participação local foi muito forte, o que é um aspecto muito positivo. Tivemos aqui o melhor debate que se fez até hoje na série de fóruns, com avaliação estratégica e pensando os próximos desafios", disse.

O sociólogo disse que a valorização de eventos locais é importante para fortalecer o fórum e garantir a participação. "Não somos banqueiros, donos de empresa, como os que vão a Davos na Suíça, para participar do Fórum Econômico Mundial. Somos movimentos sociais, alguns se financiam com os próprios salários", afirmou o organizador.

Em uma semana, a reunião de Porto Alegre teve 915 atividades na capital e em cincos cidades da região metropolitana. A organização registrou a participação de inscritos de 39 países, de empresários a desempregados. Dos inscritos, 59,3% eram mulheres e 40,7%, homens.

Na conta dos dez anos do Fórum Social, os idealizadores incluem o enfraquecimento do modelo neoliberal que deu sinais de colapso com a crise financeira internacional e a criação de uma sociedade civil global, que se mobiliza mundialmente.

Segundo Grzybovski, dez anos depois, a tendência é de que o FSM se torne "menos anti e mais pró", substituindo o discurso de desconstrução por propostas para se chegar ao outro mundo possível. "O fórum é um espaço de construção de inteligência coletiva, de uma nova visão, um novo imaginário, novos conceitos, e isso a partir de agora vai ser a grande tarefa", disse.

A reunião na região metropolitana da capital gaúcha foi um dos 27 eventos programados para o FSM este ano em todo o mundo. Em Salvador, por exemplo, começa nesta sexta-feira o Fórum Social Temático da Bahia, com caráter mais governamental do que a reunião original.

Em 2011, o FSM volta a ter uma reunião centralizada, dessa vez fora de Porto Alegre. Dakar, no Senegal, será a anfitriã da reunião no próximo ano.

Agência Brasil Agência Brasil

compartilhe

publicidade