PUBLICIDADE

vc repórter: cheia do rio Acre desabriga 309 famílias em Rio Branco

21 fev 2014 11h15
| atualizado às 11h29
ver comentários
Publicidade
<p>Mais de 2,5 mil imóveis comerciais e residenciais na zona urbana de Rio Branco foram afetados pela enchente</p>
Mais de 2,5 mil imóveis comerciais e residenciais na zona urbana de Rio Branco foram afetados pela enchente
Foto: Walcimar Junior / vc repórter

A cheia do rio Acre já desabrigou 309 famílias em Rio Branco (AC) desde o início de fevereiro. Na manhã desta sexta-feira, em medição realizada às 6h (horário local), o rio estava com o nível em 15,23 metros, 1, 23 metro acima da cota de transbordamento. A marca é a mesma da última medição de ontem, às 21h.

De acordo com a prefeitura da capital acriana, os bairros Taquari, Triângulo Novo, Baixada da Habitasa, Seis de Agosto, Baixada da Cadeia Velha, Adalberto Aragão e Airton Sena são os mais atingidos pela cheia. Mais de 2,5 mil imóveis comerciais e residenciais na zona urbana de Rio Branco foram afetados. 

Equipes do governo, da própria administração municipal e do Exército Brasileiro continuam os trabalhos de retirada dos desabrigados que estão sendo levados ao Parque de Exposições Marechal Castelo Branco, onde 140 boxes foram montados para receber as famílias.

Segundo o último balanço divulgado pela prefeitura, às 9h desta sexta, o local abriga agora 1.221 pessoas, sendo 436 crianças, 149 adolescentes, 18 idosos e 618 adultos.

O nível do rio Acre é monitorado pela Defesa Civil de Rio Branco a cada três horas. A preocupação maior do órgão é a cheia em Assis Brasil e também em Brasiléia, além do riozinho do Rola, um dos principais afluentes e que tem contribuído para aumentar o nível do rio Acre em Rio Branco.

O leitor Walcimar Junior, de Rio Branco (AC), participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui.

vc repórter
Publicidade
Publicidade