PUBLICIDADE

Pai de condutor do Porsche que matou motorista é acusado pela ex-mulher de violência e ameaças

Mulher registrou dois boletins de ocorrência contra ex-companheiro na Polícia Civil de São Paulo, segundo jornal

24 abr 2024 - 10h06
(atualizado em 25/4/2024 às 08h59)
Compartilhar
Exibir comentários
Acidente na Salim Farah Maluf em que um Porsche atingiu e destruiu um Sandero
Acidente na Salim Farah Maluf em que um Porsche atingiu e destruiu um Sandero
Foto: Divulgação/Policia Civil / Estadão

Fernando Sastre de Andrade, o pai do condutor do Porsche que matou um motorista de aplicativo no mês passado, na Zona Leste de São Paulo, é acusado pela ex-mulher de violência física, tortura, sequestro, ameaças e abusos psicológicos. Eliziany Silva registrou dois boletins de ocorrência contra ele na Polícia Civil de São Paulo (PC SP), segundo o jornal O Globo.

Um dos boletins foi registrado no dia 12 de julho de 2023 na 5ª Delegacia de Defesa da Mulher de São Paulo. Conforme o documento, a mulher foi agredida com tapas no rosto e depois empurrada na cama pelo empresário. Na sequência, ele pegou um fio de carregador de telefone celular, fazendo menção de enforcá-la. Eliziany conseguiu escapar e correu para o banheiro, onde novamente levou um tapa e Fernando tentou enforcá-la com as mãos. A mulher diz que precisou ser atendida no pronto-socorro do Hospital Adventista de São Paulo. O episódio teria ocorrido em 30 de junho de 2018.

Já o segundo boletim foi feito em 28 de novembro de 2023 na 1ª Delegacia de Defesa da Mulher. Nesse, Eliziany diz que saiu para jantar com o empresário, a filha e a irmã dela no dia 22 de dezembro de 2021. Após o jantar, Fernando deixou a enteada e a cunhada em casa. Eliziany afirma que passou mal no carro e desmaiou e, no dia seguinte, acordou em um motel completamente nua e com sangramento nas partes íntimas.

Segundo a mulher, ela queria ir embora para procurar atendimento médico, mas Fernando a fez esperar o café da manhã e a obrigou a fazer uma consulta médica online para conter o sangramento.

Laudo conclui que Porsche estava a 156 km/h no momento do acidente em SP:

De acordo com O Globo, Eliziany começou a namorar com Fernando em 2008. Em 2010, eles foram morar juntos e firmaram união estável com comunhão parcial de bens. Eles se separaram em 2019.

A mulher relata ao jornal que tanto o ex-marido quanto Fernando Filho, o condutor do Porsche, são violentos. Eliziany afirma que também já levou um soco no rosto do enteado, mas ele não foi incluído nos registros feitos à polícia.

Ainda conforme o jornal, em julho do ano passado, ela pediu uma medida restritiva contra o ex-companheiro, mas foi negada. Atualmente, os dois brigam na Justiça por uma partilha de bens avaliada em mais de R$ 30 milhões. Fernando pai disse ao jornal que não iria se pronunciar porque a disputa judicial com a ex-mulher corre sob sigilo.

Ao Terra, a Polícia Civil confirmou que foram localizados dois registros de boletins de ocorrência contra Fernando. "Ambos os casos são investigados por meio de inquérito policial, instaurado pela 5° Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). As investigações para apurar o crime de violência doméstica, correm sob segredo de Justiça", informou a corporação.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade