0

Onça parda é atropelada em rodovia do interior de SP

16 jun 2014
13h25
atualizado às 15h48
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Onça é capturada após atropelamento no interior de São Paulo</p>
Onça é capturada após atropelamento no interior de São Paulo
Foto: Zoológico de Bauru / Divulgação

Uma onça parda foi atropelada durante a madrugada desta segunda-feira na rodovia Osni Matheus (SP-261), que liga as cidades de Macatuba a Pederneiras, no interior de São Paulo. Equipes da Polícia Militar Ambiental, do Corpo de Bombeiros e do Zoológico de Bauru foram acionadas por um motorista que passava pela rodovia e se deparou com o animal ferido.

Elas prestaram os primeiros atendimentos. O animal foi sedado por veterinários do Zoo e em seguida policiais ambientais o levaram até o Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Selvagens (Cempas) da Unesp, de Botucatu.  Trata-se de um macho, adulto, de 53 kg. De acordo com o médico veterinário responsável pelo Cempas, Carlos Roberto Teixeira, a onça tem algumas escoriações e ainda é submetida a uma bateria de exames.

“Precisamos fazer uma avaliação mais completa. Por enquanto sabemos que ela teve uma fratura de rádio 1, na pata anterior esquerda, mas precisamos fazer diversos outros exames para saber, por exemplo, se ela tem hemorragia interna ou outra fratura”, explica o veterinário. Os exames devem ser feitos durante todo o dia.

De acordo com o capitão Nilson Cesar Pereira, da Polícia Ambiental, a presença desses animais é bastante comum na região de Bauru. De hábitos noturnos, a onça sai à caça de mamíferos de pequeno porte para se alimentar. “É uma região onde há muitas áreas de cerrado e a onça tem quilômetros e mais quilômetros para caçar. Nisso acaba cruzando as rodovias e o risco de atropelamento é enorme”, disse.

Casos frequentes 
Esse é o terceiro caso envolvendo o atropelamento de onças, num raio de 30 quilômetros, na região de Bauru, nos últimos seis meses. Segundo o diretor do Zoológico de Bauru, Luiz Pires, o número assusta. “É um número que beira o absurdo. Não estamos na Amazônia ou no Pantanal onde a presença desses animais é mais frequente”, critica.

Ele diz que há várias hipóteses para grande registro desse tipo de ocorrência na região. “Há quem defenda que há um aumento na quantidade de onças quando começou a diminuir a queimada da cana, já que isso matava os filhotes. Ou, ao contrário, por ter que caminhar mais para conseguir alimentos, devido à invasão humana no seu habitat, elas estão mais presentes. A melhoria nas rodovias e os carros mais possantes faz com que esses acidentes aconteçam mais”, justifica.

Em dezembro do ano passado, um animal foi atropelado na rodovia Marechal Rondon, em Bauru, e encontrado no canteiro central da pista. Veterinários do Zoológico e equipe do Corpo de Bombeiros foram acionados para auxiliar no resgate do felino. Ele tinha ferimentos graves nas patas e na boca e precisou ser submetido a uma cirurgia também no Cempas.

No caso mais grave, em abril deste ano uma onça parda também foi atropelada na rodovia Marechal Rondon, em Agudos, município vizinho a Bauru. O animal teve ferimentos graves e diversas fraturas. Desde então permanece internado no Cempas, onde já foi submetido a duas cirurgias.

“Tivemos que refazer a cirurgia porque um pino e um parafuso de um dos membros anteriores quebrou durante a recuperação. Ela está comendo, está viva, mas ainda não sabemos como será todo o processo de recuperação. O animal perdeu bastante peso o que, nesse caso, ajuda na recuperação”, explica o veterinário Carlos Roberto Teixeira.

Além dos atropelamentos, em março deste ano, uma onça parda foi encontrada no Parque Vitória Régia, um dos cartões postais de Bauru. A captura do animal levou cerca de 3 horas. Depois de passar por avaliação médica, ele foi solto em uma área de preservação na região. 

Veja também:

Polícia investiga ação do PCC nas eleições em SP
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade