6 eventos ao vivo

Jungmann busca "alternativa emergencial" para crise em RR

Ministro da Segurança Pública se reuniu com Cármen Lúcia, presidente do STF, e Raquel Dodge, procuradora-geral da República

24 ago 2018
13h18
atualizado às 13h59
  • separator
  • 1
  • comentários

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, participou na manhã desta sexta-feira, 24, de uma reunião com as presidentes dos Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, e com a Procuradoria Geral da República, Raquel Dodge, para debater uma medida emergencial para resolver a crise do sistema prisional em Roraima.

Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, descartou intervenção em Roraima
Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, descartou intervenção em Roraima
Foto: Fátima Meira / Futura Press

O ministro descartou a possibilidade de uma intervenção no Estado, mas afirmou que essa é uma decisão que não depende dele. "Nesse momento, não estamos pensando nisso, mas quero dizer que a situação lá nos preocupa", afirmou. "Estamos em busca de uma alternativa emergencial", disse.

Segundo Jungmann, foram desviados no Estado R$ 40 milhões destinados para a construção de uma unidade prisional, o que agravou a situação. "Chegou ao ponto que as facções não estão permitindo a identificação de presos para eles irem às audiências. A Constituição está sendo descumprida", disse. O dinheiro, de acordo com o ministro, foi destinado ao Fundo Nacional Penitenciário (FunPen) e o Ministério Público Federal (MPF) constatou o desvio. Por isso, fez o bloqueio. "Houve um desvio criminoso desse dinheiro", disse.

Fronteira com a Venezuela

Em relação à situação dos imigrantes na fronteira com a Venezuela, o ministro afirmou que o governo está conversando com os Estados para melhorar o "fluxo de saída" dos refugiados, que é atualmente bem menor que o de entrada. Ele afirmou que as Forças Armadas estão à disposição do Estado, dependendo apenas da solicitação do governo local.

Veja também

 

Estadão
  • separator
  • 1
  • comentários
publicidade