0

'Inverno quente': por que a cidade de São Paulo tem tido temperaturas tão elevadas?

Capital paulista registrou no inverno a maior temperatura de 2020 até o momento

18 set 2020
15h50
atualizado em 19/9/2020 às 00h53
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O inverno de 2020 na cidade de São Paulo tem sido marcado por extremos. Após registrar a segunda temperatura mais baixa para o mês de agosto em 60 anos, a capital paulista teve sua maior temperatura do ano até o momento no último sábado, 12. Bateu temperatura máxima de 34,1°C em pleno inverno, segundo medição do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

E se engana quem pensa que a alta de temperatura foi um caso isolado. A marca ficou perto de ser superada com uma nova onda de calor já na quinta-feira, 17, quando a cidade registrou temperatura máxima de 32,5°C. A sequência de ondas de calor, segundo a meteorologista do Climatempo Josélia Pegorim, é um dos fatores que ajuda a explicar um inverno quente em São Paulo neste ano.

Segundo a meteorologista, fazendo um recorte de junho, julho e agosto de 2020, a média das temperaturas máximas em São Paulo foi de 24,1°C, ante a 23ºC em 2019. Já a média das temperaturas mínimas foi de 14,4°C, ante a 12,8°C no ano passado. Os dados foram registrados pelo Inmet na estação meteorológica automática do Mirante de Santana, zona norte da capital.

Analisando os meses selecionados de forma separada, a média das temperaturas máximas deste ano só não foi superior a 2019 no mês de agosto, quando a capital paulista teve fortes ondas de frio: 23,8ºC em 2020, ante a 24,1ºC em 2019.

É comum a ocorrência de temperaturas tão elevadas no inverno?

Ainda que este possa ser considerado um inverno quente na capital, os dias de inverno com temperatura elevada não são exclusividade de 2020. "Coincidentemente, no dia 12 de setembro de 2019, o Inmet registrou 35,9°C — maior temperatura máxima para um dia de setembro desde 1943, início das medições", explica Josélia Pegorim.

Para ela, sobretudo em setembro, quando normalmente o período mais intenso do inverno já ficou para trás, é relativamente comum que ocorram oscilações de temperatura. "Ainda assim, o fato de São Paulo ter tido a maior temperatura do ano até aqui em pleno inverno chama atenção", destaca.

A média histórica de temperatura máxima para o inverno na cidade de São Paulo, segundo dados do Inmet, é de 23,5°C (1961-2018). Já a média de temperaturas mínimas é de 13°C.

Por que o inverno da cidade de São Paulo tem tido dias tão quentes em 2020?

O principal motivo de dias quentes na cidade de São Paulo é a "mudança de circulação de ventos sobre a América do Sul". Segundo a meteorologista, se já não havia expectativa de um inverno tão frio para este ano, os ventos intensificaram ainda mais esse cenário. "Eles impediram que as bolhas frias vindas da Antártica passassem sobre a Argentina para chegar ao Brasil, fenômeno que está relacionado ao jogo de temperatura entre os oceanos Atlântico e Pacífico", explica.

A mudança fez com que outras cidades do sudeste também registrassem altas temperaturas e tivessem baixos índices de umidade do ar, um dos motivos que fizeram com que as praias do litoral paulista ficassem lotadas no feriado de 7 de setembro e nos finais de semana seguintes, em plena pandemia do novo coronavírus.

O tempo seco vai continuar em São Paulo?

A segunda-feira, 14, foi o quinto dia consecutivo em que a capital paulista teve umidade do ar entre 14% e 16% — o que ajuda a explicar o tempo seco ao longo das últimas semanas em São Paulo. Segundo Josélia Pegorim, um dos motivos para isso foi a falta de chuvas na cidade.

"As últimas chuvas fortes foram por volta de 22 de agosto, há quase um mês. Sem chuva, a renovação da umidade sobre a cidade fica comprometida, mas o cenário parece estar melhorando", destaca. Na terça-feira, 15, a umidade do ar foi de mais de 50%, já indicando melhora gradual em São Paulo com a transição do inverno para a primavera.

De acordo com o prognóstico climático do Inmet, a previsão para os próximos três meses é de "chuvas acima da média" em grande parte da região sudeste. Há chances, porém, de que até o domingo, 20, a capital seja atingida pela "chuva negra", a exemplo do que ocorreu em agosto do ano passado. O fenômeno ocorre por conta das queimadas históricas que têm atingido o Pantanal.

Quando acaba o inverno de 2020 no Brasil?

Com início em 20 de junho, o inverno de 2020 se estende até a próxima terça-feira, 22 de setembro, quando começa a primavera.

Veja também:

Flagrado com dinheiro na cueca, Chico Rodrigues pede afastamento do Senado por 90 dias
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade