0

Grupo protesta pela morte de funkeiro na zona leste de SP

9 jul 2013
22h26
atualizado às 22h31
  • separator
  • 0
  • comentários

Um grupo de cerca de 300 pessoas, segundo a Polícia Militar, realizou um protesto na noite desta terça-feira, no bairro da Penha, zona leste de São Paulo, motivado pela morte do funkeiro Daniel Pedreira Sena Pellegrin, 20 anos, conhecido como MC Daleste, no sábado (6).

<p>Motivados pela morte do funkeiro MC Daleste, no sábado (6), um grupo de cerca de 300 pessoas, segundo a Polícia Militar, realizarou um protesto na noite desta terça-feira, no bairro da Penha, zona leste de São Paulo</p>
Motivados pela morte do funkeiro MC Daleste, no sábado (6), um grupo de cerca de 300 pessoas, segundo a Polícia Militar, realizarou um protesto na noite desta terça-feira, no bairro da Penha, zona leste de São Paulo
Foto: Facebook / Reprodução

De acordo com a Polícia Militar, os manifestantes se concentraram na rua Betari, na Penha, por volta das 17h e saíram em passeata pela região. Às 20h, o grupo interditou a avenida Airton Pretini, no sentido bairro, depois de protestarem em frente ao 10º Distrito Policial (Penha). Policiais militares acompanharam o grupo. De acordo com a PM, a passeata foi pacífica. 

Por volta das 21h o grupo se dirigiu para a pista local da marginal Tietê e interditou parte da pista da avenida Governador Carvalho Pinto. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de São Paulo, apesar da manifestação, não houve grande impacto no trânsito. Agentes da companhia também acompanharam o ato e realizaram desvios no tráfego. De acordo com a CET, não havia mais registros do protesto desde as 21h30. 

O crime
Daleste morreu após ser baleado durante um show em Campinas (SP) na noite de sábado. Ele recebeu um tiro quando se apresentava em uma festa junina no CDHU, no Bairro San Martin.

Segundo a Polícia Civil, Daniel foi baleado no abdômen, por volta das 22h40. O músico foi encaminhado ao hospital municipal de Paulínia, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Daleste faz parte do estilo conhecido como funk ostentação, que mistura a batida do funk carioca com letras sobre itens de luxo, como roupas, carros, motos e bebidas. 

Segundo a Polícia Civil, o autor do disparo que matou o funkeiro é experiente e sabe utilizar armas de fogo. A estimativa é que o tiro foi dado a uma distância de 20 a 30 metros do palco onde a vítima se apresentava.
 
A Polícia Civil já tem duas linhas de investigação que podem levar ao autor do disparo que matou Daleste. Os investigadores da polícia apuram se o crime foi motivado por um desentendimento por conta do número de músicas que o músico cantaria no show na cidade, ou por causa de uma relação com uma garota. 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade