0

Do hospital, Bolsonaro acompanha situação de Brumadinho e elogia Romeu Zema e Israel

Informação foi confirmada pelo porta-voz do governo federal, general Otávio Santana do Rêgo Barros

27 jan 2019
19h31
  • separator
  • 3
  • comentários

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) acompanhou a situação de Brumadinho (MG) do hospital Albert Einstein neste domingo, 27, e elogiou a atuação do governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo).

Presidente Jair Bolsonaro é recebido pelo general do Exército Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, onde o presidente desembarcou no domingo, 27, para se direcionar ao Hospital Albert Einstein 
Presidente Jair Bolsonaro é recebido pelo general do Exército Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, onde o presidente desembarcou no domingo, 27, para se direcionar ao Hospital Albert Einstein
Foto: Reprodução / Estadão

"Hoje à noite mesmo teremos outra reunião (sobre a tragédia de Brumadinho)", afirmou o porta-voz do governo federal, general Otávio Santana do Rêgo Barros. Ele disse que o comitê de crise está sendo capitaneado pela Casa Civil, do ministro Onyx Lorenzoni.

"Convém destacar a dedicação, o empenho e o protagonismo que o governo de Minas Gerais tem apresentado, comprovando seu compromisso com o bem estar de sua população", disse Barros.

O general também afirmou que a ajuda humanitária que o primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, enviou na manhã deste domingo a Minas deve chegar no aeroporto de Confins às 22h.

"São cerca de 150 homens e mulheres, além de equipamentos para reforçar a importante missão em Brumadinho", completou o general.

Grupo trabalha em cima de detalhes jurídicos

De acordo com o porta-voz, uma série de ações jurídicas e propostas de mudanças da regulamentação ambiental estão sendo preparadas pelo gabinete de crise que se debruça sobre a tragédia.

"O presidente tem demostrado sim preocupação no sentindo de que este seja efetivamente o último grande desastre ambiental pelo qual o nosso País passa", afirmou Barros.

Estadão
  • separator
  • 3
  • comentários
publicidade