8 eventos ao vivo

Carlo Acutis, o 'padroeiro da internet', é beatificado

Jovem morto em 2006 também é chamado de 'primeiro beato de tênis e calça jeans'; Igreja Católica atribui a ele milagre que teria ocorrido no Mato Grosso do Sul

10 out 2020
16h11
atualizado às 16h20
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Igreja Católica oficializou neste sábado, 10, a beatificação de Carlo Acutis durante missa na Basílica Superior de São Francisco, em Assis, na Itália. Morto em 12 de outubro de 2006, aos 15 anos, ele é conhecido popularmente como "padroeiro da internet" e "beato influencer", porque usava as redes sociais para evangelizar e tinha conhecimentos de ciências da computação.

Carlo Acutis, o padroeiro da internet, será beatificado no dia 10 de outubro
Carlo Acutis, o padroeiro da internet, será beatificado no dia 10 de outubro
Foto: Ansa / Ansa

O corpo do jovem está preservado, com uma roupas informais. Por isso, é chamado como o "primeiro beato de tênis e calça jeans". Nascido em Londres, em 1991, mudou-se com os pais para a Itália durante a infância, quando se aproximou do catolicismo.

A beatificação foi transmitida por telões instalados no lado de fora da igreja, onde se reuniram fiéis, e pelas redes sociais. Dois irmãos e os pais do jovem, Andrea e Antonia, participaram da celebração, assim como o cardeal-vigário Agostino Vallini, que leu uma carta do Papa Francisco.

"Concedemos que o venerável servo de Deus Carlo Acutis, leigo, que, com o entusiasmo da juventude, cultivou amizade com o senhor Jesus, colocando a eucaristia e o testemunho da caridade no centro da própria vida, a partir de agora seja chamado beato e que seja celebrado todos os anos nos locais e de acordo com as regras estabelecidas pelo direito, em 12 de outubro, dia de seu nascimento ao céu", diz a carta.

A trajetória do beato foi retratada no livro Não eu, mas Deus, escrito pelo padre Ricardo Figueiredo. O Vaticano atribui a ele um milagre que teria ocorrido no Estado de Mato Grosso do Sul, em 2010, apesar de nunca ter vindo ao Brasil. Uma criança com uma doença congênita teria se curado depois que o avô tocou as roupas do jovem expostas em uma paróquia de Campo Grande./COM INFORMAÇÕES DA AGÊNCIA VATICAN NEWS

Veja também:

Polícia investiga ação do PCC nas eleições em SP
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade