1 evento ao vivo

Cardozo defende Cade e afirma que PF abriu novo inquérito sobre cartel

Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, rebateu as críticas do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que reclamou falta de acesso às investigações de uma suposta formação de cartel entre multinacionais no fornecimento de trens

3 ago 2013
21h32
atualizado às 21h37
  • separator
  • 0
  • comentários

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo (PT), defendeu neste sábado o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) das críticas feitas pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que reclamou da falta de acesso às investigações de uma suposta formação de cartel entre multinacionais no fornecimento de trens para o Metrô da capital paulista. Em entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, Cardozo afirmou que a Polícia Federal (PF) abriu um novo inquérito para apurar os crimes.

Reportagem publicada neste sábado pelo jornal O Estado de S.Paulo aponta que, em cinco contratos suspeitos de serem alvo do cartel, os governos de São Paulo e do Distrito Federal podem ter gastado até 30% a mais, ou R$ 577,5 milhões. Na tarde de hoje, Alckmin afirmou que o governo entrou com um mandato de segurança para exigir acesso à investigação em curso. "Nós entramos com mandado de segurança, exigindo acesso às informações, porque se ficar comprovado algum cartel, que é ação entre empresas, o governo do estado vai entrar com ação de indenização. Aliás, nós já determinamos investigação por parte da Controladoria Geral da Administração, da Corregedoria. Se algum cartel - que há uma suspeita -  ocorreu, o governo vai ser indenizado", afirmou o governador. "O Cade já informou ao governo de São Paulo que nessa etapa da investigação tem que se processar mediante sigilo, e que só poderia entregar os documentos mediante autorização judicial. Basta que um juiz autorize e os documentos serão entregues a quem tenha pedido ao juiz", rebateu Cardozo.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade