5 eventos ao vivo

Após Senado, Câmara dos Deputados cria CPI de Brumadinho

Iniciativa tem como objetivo apurar causas do rompimento da barragem e evitar novas tragédias

14 mar 2019
20h07
atualizado às 20h50
  • separator
  • 0
  • comentários

Depois de o Senado instalar uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para apurar as causas do rompimento da barragem da mineradora Vale, em Brumadinho (MG), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também autorizou a criação de uma CPI na Casa. A tragédia ocorreu em 25 de janeiro e deixou ao menos 203 mortos e 105 desaparecidos até o momento.

O ato assinado por Maia, que foi lido nesta quinta-feira, 14, pelo deputado Julio Cesar Ribeiro (PRB-DF), que presidia a sessão, informa que a presidência da Câmara "dá conhecimento ao plenário" da criação da CPI que tem o objetivo de apurar as causas do rompimento da barragem e "as responsabilidades por esse sinistro e avaliar formas de minorar os riscos da ocorrência de novos acidentes".

Capacete com logo da Vale é visto em local de rompimento de barragem em Brumadinho 13/02/2019 REUTERS/Washington Alves
Capacete com logo da Vale é visto em local de rompimento de barragem em Brumadinho 13/02/2019 REUTERS/Washington Alves
Foto: Reuters

Os líderes dos partidos deverão indicar os membros que irão compor a comissão na Câmara. A CPI será composta de 43 titulares e 43 suplentes. Embora não tenham poder de punir a empresa, as comissões de inquérito são instrumentos de pressão política, podem requisitar documentos, interrogar autoridades e recomendar o indiciamento de pessoas e empresas.

Convocação

No Senado, a CPI foi oficialmente instalada no início da tarde desta quarta-feira, 13. A instalação é um sinal verde para o início das atividades da comissão. Os cargos foram definidos durante a primeira reunião dos integrantes da comissão no Senado.

A primeira medida oficial adotada pela comissão foi solicitar a convocação do ex-presidente da Vale Fábio Scharvtsman e o presidente interino da mineradora, Eduardo Bartolomeo, para prestar esclarecimentos.

Os senadores Rose de Freitas (Pode-ES) e Carlos Viana (PSD-MG) foram escolhidos, por aclamação, presidente e relator da CPI de Brumadinho. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) foi eleito vice-presidente.

Veja também:

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade