PUBLICIDADE

Cânfora no pescoço não oferece proteção contra vírus, diz médica

17 set 2009 16h18
Publicidade

A médica do Centro de Informações Estratégicasde Vigilância em Saúde, Ângela

Maron

, esclareceu hoje

(17

),

no

site

da Secretaria da Saúde do Paraná, que divulga informaçõesoficiais sobre a

 

influenza A (

H1N1

) gripe suína, que

 

amarrar um saquinho com cânfora no pescoço nãooferece nenhuma proteção efetiva contra o vírus da gripe.

Segundo ela, há uma novacrença divulgada através de e-mails, quetêm circulado na internet sobre o assunto. A médica explica que a medida costumava serutilizada na epidemia de gripe espanhola porque,naquela época (começo do século passado), ainda vigorava a teoriamiasmática, pela qual se acreditava que a transmissão dos chamadosmiasmas (ar corrompido) ocorria em função do mau cheiro.

A médica contou que mensagem que circula pela internet relata que o hábito era adotado por profissionais desaúde que lidavam diretamente com os doentes. Na época, médicos e enfermeiroscostumavam usar um saquinho de gaze com pedras de cânfora, acreditando que issoserviria como medida preventiva.

"Esta é uma idéia antiga, já superada por estudos científicos, e que nãocorresponde à realidade. A proteção efetiva contra a doença só se dará, de fato,pela vacina que, de acordo com o Ministério da Saúde, estará disponível noBrasil no próximo ano", esclareceu a médica.

Ela explicou, ainda, que a cânfora tem apenas uma propriedade broncodilatadora, que facilita a respiração de pessoas com problemas respiratórios, como asma e bronquite.

Agência Brasil Agência Brasil
Publicidade