0

Bolsonaro promete discurso "bastante objetivo" na ONU sobre queimadas na Amazônia

19 set 2019
20h49
  • separator
  • 0
  • comentários

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira que vai apresentar na próxima semana um discurso "bastante objetivo" na Assembleia Geral da ONU sobre a atuação do Brasil no combate a queimadas e desmatamento na Amazônia e, mais uma vez, criticou outros países sobre os reais interesses nos questionamentos às ações do governo na região.

16/09/2019
REUTERS/Adriano Machado
16/09/2019 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

"Estou me preparando com um discurso bastante objetivo", disse Bolsonaro em transmissão ao vivo em rede social. "O que interessa (a outros países) é desgastar o Brasil. Se a nossa agricultura cair, é bom para países que vivem disso, vão acabar vendendo mais caro e nós ficaremos em situação complicada."

Bolsonaro disse que haveria interesses escusos de países europeus em ampliar as áreas demarcadas por reservas indígenas, quilombolas e de proteção ambiental. Afirmou também que eles querem deixar índios segregados da sociedade brasileira para futuramente explorar o Brasil.

"O que alguns países querem é mantê-los de forma primitiva como se fossem homens pré-históricos para que essas áreas no futuro venham a ser exploradas. O que eles querem? Estão de olho na riqueza debaixo da terra", disse Bolsonaro, para quem os indígenas querem ser integrados à sociedade e terem acesso, por exemplo, a serviços de saúde e internet.

O presidente disse que seu discurso da Organização das Nações Unidas será de coração e com patriotismo e vai exaltar a soberania nacional, que, segundo ele, estaria ameaçada.

Bolsonaro aproveitou a live semanal para comemorar a queda da taxa básica de juros Selic, "que nunca esteve tão baixa".

Para o presidente, o corte da Selic na véspera em 0,5 ponto percentual, para 5,50% ao ano, é uma demonstração de que o Brasil está restabelecendo a sua confiança.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade