PUBLICIDADE

Barroso critica Bolsonaro e diz que País é "alvo de chacota"

Presidente do TSE rebateu os ataques feitos pelo presidente nas manifestações do 7 de Setembro

9 set 2021 10h56
| atualizado às 11h03
ver comentários
Publicidade
07/03/2018
REUTERS/Ueslei Marcelino
07/03/2018 REUTERS/Ueslei Marcelino
Foto: Reuters

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, disse nesta quinta-feira, 9, que o presidente Jair Bolsonaro descumpre a palavra dada ao manter o que chamou de "campanha insidiosa" contra o sistema eletrônico de votação após a derrota da proposta do voto impresso no Congresso.

Em pronunciamento antes do início da sessão da corte nesta quinta, Barroso rebateu os ataques feitos por Bolsonaro nas manifestações do 7 de Setembro e disse que o presidente "com o vocabulário e a sintaxe que consegue manejar" fez imputações infundadas à Justiça Eleitoral.

Barroso afirmou ainda que a democracia vive um momento delicado em várias partes do mundo e que o Brasil não quer entrar no clube de países que vivem uma erosão democrática, citando como exemplos Turquia, Hungria, Venezuela, Polônia, Nicarágua e El Salvador.

Sessão plenária do TSE, sob a presidência do ministro Luís Roberto Barroso (em destaque)
Sessão plenária do TSE, sob a presidência do ministro Luís Roberto Barroso (em destaque)
Foto: Abdias Pinheiro / SECOM/TSE

Disse ainda que "a marca Brasil" vive uma "desvalorização global" e que o País é atualmente alvo de chacota e desprestígio no exterior.

Ao lembrar que foi o Congresso, e não o TSE, que rejeitou a proposta do voto impresso, Barroso chamou de "covardia" atacar a Justiça Eleitoral por falta de coragem de Bolsonaro para atacar o Parlamento.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade