PUBLICIDADE

Youtuber negro é morto com tiro no peito em abordagem policial em Pernambuco

Vítima foi baleada na altura do peito e não resistiu; família do jovem discorda da versão policial, que alega troca de tiros, e pede justiça

19 mai 2022 - 17h05
(atualizado às 18h07)
Ver comentários
Publicidade
Imagem mostra o jovem negro, com camisa do Capitão América, olhando para a câmera do celular, simulando a gravação de um vídeo para o seu canal
Imagem mostra o jovem negro, com camisa do Capitão América, olhando para a câmera do celular, simulando a gravação de um vídeo para o seu canal
Foto: Imagem: Reprodução redes sociais / Alma Preta

Durante uma abordagem policial, um youtuber negro foi morto por um disparo de arma de fogo no peito. O jovem, identificado como Valdeci Fonseca da Silva, de 23 anos, saía de uma festa em sua moto quando foi surpreendido. Natural de Catende, município a 142 quilômetros do Recife, o influenciador era conhecido por publicar vídeos falando sobre sons automotivos. 

O caso aconteceu no município de origem do jovem, onde morava com a família, na madrugada do último dia 8. Segundo testemunhas, em entrevista à TV Guararapes, filial da Rede Record, Valdeci teria acabado de sair de uma festa com os colegas, quando subiu em sua moto e foi surpreendido pela presença dos policiais. Assustados, os presentes no evento teriam saído correndo, momento em que a polícia teria efetuado os disparos contra o youtuber, que foi colocado na viatura para ser levado a um pronto socorro da cidade, mas não resistiu.

A versão difere da dada pelos policiais. De acordo com a Polícia Militar de Pernambuco (PM-PE), em nota, a guarnição que chegava foi recebida com disparos de armas de fogo por um grupo armado de cerca de dez pessoas. Durante a troca de tiros, um dos suspeitos teria reagido e, por isso, havia sido baleado - no caso, o influencer. Ainda de acordo com a PM, uma arma de fogo de calibre 38 e 4 munições deflagradas foram encontradas com o jovem.

O pai de Valdeci, que preferiu não se identificar, em entrevista à emissora local, nega que o filho teria arma de fogo. Em resposta à versão policial, ele afirma que a família, com quem o youtuber morava, não teria dinheiro para a compra de uma arma de fogo e, muito menos, o filho. 

"De onde é que ele tinha dinheiro? Todo o dinheiro que ele ganhava era para investir no sonho dele! Nós queremos a verdade!", pediu o pai, em entrevista à emissora. 

Com cerca de 146 mil seguidores atualmente, o Canal das Miniaturas, agora, não terá mais vídeos novos e as curiosidades de Valdeci sobre o universo automotivo. A família fala que seu quarto e a garagem da casa, onde o jovem fazia seus vídeos, agora ficarão vazios. Dez dias após o ocorrido, os parentes pedem por investigações mais detalhadas e que a morte do filho não seja associada ao crime. Nas redes sociais, amigos e admiradores seguem em campanha com a hashtag #JustiçaPorValdeci

 

Alma Preta
Publicidade
Publicidade