PUBLICIDADE

PF encontra sangue em lancha e pede prisão temporária de suspeito do desaparecimento de Dom e Bruno

Material genético será analisado em Manaus; suspeito já havia sido preso por posse ilegal de munição de uso restrito

9 jun 2022 - 18h34
(atualizado às 18h53)
Ver comentários
Publicidade

A Polícia Federal informou nesta quinta-feira, 9, que encontrou vestígios de sangue na lancha do pescador Amarildo da Costa de Oliveira, conhecido como "Pelado", apontado como principal suspeito de envolvimento no desaparecimento do jornalista inglês Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira, na região do Vale do Javari, no Amazonas.

    A informação foi divulgada pelo Comitê de Crise das forças de segurança que estão investigando o desaparecimento. O material coletado está sendo enviado para análise em Manaus, onde existe a estrutura necessária para a perícia. Ainda não está claro se o sangue seria humano ou de animais.

    Exército brasileiro busca jornalista britânico Dom Phillips e indigenista Bruno Pereira que desapareceram no Vale do Javari
    Exército brasileiro busca jornalista britânico Dom Phillips e indigenista Bruno Pereira que desapareceram no Vale do Javari
    Foto: Comando Militar da Amazônia

    Com o material encontrado, Amarildo teve a prisão temporária requerida. Até o momento ele é tido como o principal suspeito pelo desaparecimento e já estava preso por flagrante em posse ilegal de material de uso restrito, após uma abordagem das forças de segurança.

    A região do desaparecimento é conhecida por uma cadeia de crimes ambientais que se conectam com o tráfico de drogas e de armas.

    Nesta quarta-feira, 8, as autoridades estaduais e federais anunciaram um comitê de crise coordenado pela Polícia Federal no Amazonas. Até o momento, não há informações sobre o paradeiro de Bruno Pereira e Dom Phillips. Eles foram vistos pela última vez na manhã do último domingo, 5.

    Os dois sumiram durante uma viagem de barco entre a comunidade ribeirinha de São Rafael, a mesma de Amarildo, e a cidade de Atalaia do Norte. Como mostrou o Estadão, Pereira foi mencionado em um bilhete apócrifo com ameaças, escrito por pescadores ilegais que atuavam na área e dirigido à entidade para a qual o indigenista trabalhava.

    Leia íntegra da nota:

    O Comitê de crise, coordenado pela Polícia Federal/AM, informa que, nas últimas 24 horas, a Operação Javari realizou busca fluvial na região do Rio Itaquaí, último local de avistamento dos senhores Bruno Pereira e Dom Phillips. Foram percorridos cerca de 100km computando a calha do Rio Itaquaí e seus afluentes.

    Todas as comunidades no percurso foram abordadas, especialmente as de Santa Cruz, Cachoeira, São Gabriel e São Rafael.

    Além da busca fluvial, foi realizado um reconhecimento aéreo no itinerário de Atalaia do Norte até a base da FUNAI na entrada da terra indígena Vale do Javari, percorrendo pontos de interesse para a busca aos desaparecidos e para as investigações.

    Informa, ainda, que vestígios de sangue foram encontrados na embarcação de Amarildo da Costa de Oliveira, 41 anos, conhecido como "Pelado", preso em flagrante, na terça-feira (07/08). A prisão temporária do suspeito já foi requerida e o material coletado está a caminho de Manaus, no helicóptero tático Black Hawk, para ser periciado.

    O custo da operação até o momento perfaz o montante aproximado de R$ 684.000,00 (seiscentos e oitenta e quatro mil reais).

    Os órgãos federais e estaduais reforçam o compromisso com a elucidação dos

    fatos e se empenham para que haja o retorno o quanto antes dos senhores Bruno Pereira e Dom Phillips para seus entes queridos.

    Comunicação Social

    Superintendência Regional de Polícia Federal no Amazonas/ COLABOROU VINÍCIUS VALFRÉ

    Estadão
    Publicidade
    Publicidade