PUBLICIDADE

Motorista de aplicativo pula de carro após ser estuprada por passageiro

Caso ocorreu no Distrito Federal e moradores da rua em que vítima conseguiu fugir cercaram o veículo, evitando a fuga do suspeito

27 jun 2022 - 21h02
(atualizado às 21h10)
Ver comentários
Motorista de aplicativo pula de carro após ser estuprada por passageiro
Motorista de aplicativo pula de carro após ser estuprada por passageiro
Foto: Reprodução/TV Globo

Uma motorista de aplicativo, de 41 anos, denuncia ter sido estuprada por um passageiro na noite da última sexta-feira, 24, no Distrito Federal. Segundo divulgado pelo jornal DF 1ª Edição, o suspeito foi preso em flagrante após a vítima conseguir pular do veículo e gritar por socorro. 

De acordo com o veículo, a corrida começou no Setor Central do Gama, por volta das 22h10. Segundo as investigações, o criminoso, de 20 anos, estava no final da rua com algumas pessoas em torno de uma fogueira. Em seguida, ele entrou no carro da vítima, sentou no banco de trás e disse que iria para o Riacho Fundo II.

Porém, conforme a polícia, no meio da corrida, o homem pulou para o banco da frente, colocou a mão na cintura fingindo estar com uma arma e anunciou o assalto. Fazendo várias ameaças, ele obrigou que a motorista dirigisse até um setor de chácaras isolado, próximo de São Sebastião. No local, mandou que a vítima tirasse a roupa e a estuprou. 

Imagens de câmeras de monitoramento flagraram o momento em que a mulher joga o celular pela janela para chamar a atenção de quem estava na rua e logo em seguida pula e consegue sair do carro, correndo e pedindo por socorro. 

Uma das testemunhas entrevistada pelo DF 1ª Edição afirma que escutou a mulher gritar e a viu correndo descalça, desesperada, em volta do carro. "Ela gritou: "socorro, alguém me ajuda, ele me roubou, me estuprou". 

Os moradores então cercaram o veículo para impedir que o criminoso fugisse do local e aguardaram a chegada da polícia. O homem foi preso em flagrante por roubo e estupro. Segundo a Polícia Civil, ele tinha passagem por uso de drogas e teve a prisão convertida em preventiva. O caso foi registrado na 27ª DP (Recanto das Emas).

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade