PUBLICIDADE

Luciano Huck critica PL do aborto no Domingão: "Cruel com as mulheres"

Apresentador citou um caso recente de abuso sexual e pediu a intervenção de Arthur Lira, presidente da Câmara dos Deputados

16 jun 2024 - 20h05
(atualizado em 17/6/2024 às 09h16)
Compartilhar
Exibir comentários
Após a apresentação de Barbara Reis na "Dança dos Famosos", Luciano Huck pediu a palavra para um desabafo
Após a apresentação de Barbara Reis na "Dança dos Famosos", Luciano Huck pediu a palavra para um desabafo
Foto: X/Globo / Pipoca Moderna

Luciano Huck expressou seu descontentamento com o Projeto de Lei que equipara o aborto ao homicídio durante o "Domingão com Huck" neste domingo, 16. O apresentador classificou o projeto como "cruel para as mulheres" e convocou Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara dos Deputados, a barrar a proposta.

Manifestação no "Domingão com Huck"

Após a apresentação de Barbara Reis na "Dança dos Famosos", Luciano Huck pediu a palavra para um desabafo. "Posso fazer um comentário pessoal? Já que a gente está conversando. [Aconteceu algo] que me incomodou muito essa semana, queria só dividir com você aí de casa, com a plateia, com quem está aqui", iniciou ele.

O apresentador destacou sua indignação com a proposta de lei: "Essa semana que passou, comecei a ler na quinta que a Câmara dos Deputados está avaliando um Projeto de Lei que equipara a pena do crime de aborto ao crime de homicídio. Esse projeto cria uma situação tão absurda, que você que está me assistindo, e quem está aqui na plateia, independentemente da sua posição política, das suas convicções morais, das suas convicções religiosas, eu queria só dizer que isso me causa uma profunda indignação."

Casos reais e consequências

Huck citou um caso recente de abuso sexual para ilustrar sua indignação: "Na semana passada, tivemos o caso assombroso de um pai… Pai! Isso não é pai que eu vou falar agora, mas teoricamente um pai. Ele foi preso essa semana depois de ser flagrado cometendo um crime de abuso sexual contra a própria filha de 17 anos que estava internada em uma UTI. Essa é a história escabrosa."

"Só pra trazer pra realidade, esse projeto que está sendo votado na Câmara dos Deputados… Esse homem, se é que pode ser chamado assim, não sei nem o que é uma pessoa que faz isso, pode pegar uma pena menor do que a filha que foi estuprada. Menor do que a vítima! Porque, se ela vier a interromper essa gravidez depois de 22 semanas, que é o que está nessa Lei, seja por demora na Justiça ou por qualquer outro empecilho que uma vítima de abuso enfrenta hoje em dia para ter acesso ao aborto legal… Inverte os papéis! A pena dela vai ser maior do que a dele. Ou seja, não faz o menor sentido."

Apelo ao presidente da Câmara

Luciano Huck concluiu seu desabafo convocando Arthur Lira a intervir: "Queria convocar o Arthur Lira, presidente da Câmara dos Deputados. Nós respeitamos o Parlamento brasileiro, que foi eleito pelo povo brasileiro, a gente respeita todos os deputados presentes… Mas simplesmente não é lógico, e é principalmente cruel com as mulheres do nosso país. Queria só registrar isso aqui que eu acho importante. Minha opinião pessoal", finalizou.

Pipoca Moderna Pipoca Moderna
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade