PUBLICIDADE

Empresário de Alexandre Pires é preso pela PF em operação de garimpo ilegal

Cantor do grupo Só Pra Contrariar teria recebido 1 milhão de reais de uma mineradora investigada pela polícia

5 dez 2023 - 16h28
(atualizado às 17h01)
Compartilhar
Exibir comentários
O cantor Alexandre Pires, segundo o g1, foi conduzido à sede da PF em Santos, ouvido e liberado
O cantor Alexandre Pires, segundo o g1, foi conduzido à sede da PF em Santos, ouvido e liberado
Foto: Reprodução / Perfil Brasil
Matheus Possebon, empresário do cantor Alexandre Pires, foi preso preventivamente pela Polícia Federal de Santos, no litoral de São Paulo. Ele foi abordado por policiais assim que desembarcou de um cruzeiro que leva o nome do cantor.
 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Alexandre Pires (@alexandrepires_)

 
Matheus e outros empresários são suspeitos de movimentar R$ 250 milhões em transações com cassiterita, minério usado para a produção de tintas e fungicida que teria sido extraído ilegalmente da Terra Indígena Yanomami.

O cantor Alexandre Pires, segundo o g1, foi conduzido à sede da PF em Santos, ouvido e liberado. Ele é suspeito de ter recebido ao menos R$ 1 milhão de uma mineradora investigada em um esquema de financiamento do garimpo ilegal. Em nota, a empresa Opus Entretenimento, que tem Matheus Possebon como executivo, informou desconhecer qualquer atividade ilegal relacionada a funcionários e parceiros da empresa. Em relação ao músico, manifestou solidariedade e disse que segue "confiando em sua idoneidade e no completo esclarecimento dos fatos".

Os yanomami e suas crianças antes da crise Os yanomami e suas crianças antes da crise

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Perfil.com Brasil (@perfilcombrasil)

Lavagem de dinheiro

O inquérito, segundo a PF, indica que o esquema envolvendo cassiterita era fazer este minério ser declarado como originário de um garimpo regular no Rio Tapajós, em Itaituba (PA,) e supostamente transportado para Roraima para tratamento. As investigações apontam que essa dinâmica acontecia  apenas no papel, já que o minério seria originário da Terra Yanomami.

Perfil Brasil
Compartilhar
Publicidade
Publicidade