PUBLICIDADE

História de amor entre jogadores de PUBG termina na prisão

Mulher paquistanesa foge para Índia para encontrar amante que conheceu no game e acaba atrás das grades; entenda o caso

7 jul 2023 - 14h29
(atualizado em 10/7/2023 às 10h11)
Compartilhar
Exibir comentários
Casal se apaixonou jogando PUBG, mas história não terminou bem.
Casal se apaixonou jogando PUBG, mas história não terminou bem.
Foto: Divulgação/PUBG

Um casal de jogadores que se conheceram e se apaixonaram nos campos de batalha de PlayerUnknown's Battlegrounds (PUBG), podem acabar na cadeia por vários anos, por cruzarem ilegalmente algumas fronteiras do sul da Ásia para viverem juntos. As informações são do The New York Times.

Quer conhecer outros jogadores, saber das últimas novidades dos games e ter acesso a brindes e campeonatos? Participe do nosso Discord!

Seema Ghulam Haider, uma mulher paquistanesa de 27 anos, casada e com quatro filhos, conheceu Sachin Meena, um homem indiano de 22 anos, em partidas no battle royale PUBG há alguns anos, passando a conversar por aplicativos de mensagens.

Segundo a mulher, o marido mudou-se para a Arábia Saudita após cinco anos de casamento, e foi quando ela começou a jogar PUBG, por volta de 2020, para se manter ocupada. Após três anos conversando regularmente, ela decidiu se mudar para a Índia para ficar com o homem.

Em maio deste ano ela viajou para o Nepal, país vizinho da Índia, com visto de turista com os seus quatro filhos, e de lá ela viajou para Delhi, a capital da Índia. Meena alugou um quarto, para ficar com a mulher e seus filhos, onde ficaram vivendo em segredo, por cerca de dois meses.

Seema Ghulam Haider e Sachin Meena se conheceram jogando PUBG.
Seema Ghulam Haider e Sachin Meena se conheceram jogando PUBG.
Foto: Reprodução/The New York Times

Porém, a história de amor tomou outros rumos quando o casal procurou por um advogado local para obter conselhos sobre casamento e a permanência de Haider na Índia. Surpreso por ela e os filhos terem passaporte paquistaneses, o advogado decidiu informar a polícia local sobre eles.

Segundo a reportagem, a família e o homem foram presos esta semana. Haider e seus filhos foram acusados de entrar ilegalmente na Índia, enquanto Meena e seu pai foram acusados de conspirar para abrigar um "inimigo". Haider é uma mulher muçulmana paquistanesa e Meena é um homem hindu, e o governo indiano condena todas as relações inter-religiosas entre essas duas religiões.

"Eu não quero voltar", disse Haider aos repórteres ao ser levada pela polícia. "Eu quero me casar com Sachin. Eu o amo muito. Deixei tudo por ele".

Meena também expressou seu amor por Haider. "Só queremos que o governo nos deixe casar e construir uma família", disse ele.

Segundo a polícia indiana, Meena não é um homem rico, sendo que trabalhava em um emprego modesto, ganhando aproximadamente US$ 100 por mês.

"Ela sabia que ele não era muito forte financeiramente", disse o chefe da delegacia de polícia ao The New York Times. "Ela não ficou impressionada com o trabalho dele, mas com suas habilidades no PUBG".

Sobre o casamento, a mulher acusou o marido de espancá-la e disse à polícia que havia se divorciado dele. Por outro lado, o homem negou as acusações de violência doméstica e o divórcio, e acusou a esposa de vender sua casa no Paquistão e fugir com seus filhos e joias. Ele ainda afirma que sua esposa foi "seduzida" pelo PUBG e quer que ela seja devolvida ao Paquistão com seus filhos.

O casal agora enfrenta uma possível sentença de vários anos de prisão, após a qual Haider e seus filhos provavelmente serão deportados.

Fonte: Game On
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade