PUBLICIDADE

Granblue Fantasy: Relink brilha nos combates

RPG da Cygames tem história genérica, mas diverte na jogabilidade

10 fev 2024 - 09h47
(atualizado às 09h48)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Granblue Fantasy Relink é um jogo da Cygames com gráficos refinados, localizado para o português brasileiro, com ótimos sistemas de combate, narrativa direta e personagens que devem ser desenvolvidos individualmente para equilíbrio de forças.
Foto: Reprodução / Cygames

Após conseguir um sucesso considerável no formato mobile, a franquia Granblue Fantasy fez sua estreia para PC e PlayStation 5 com Granblue Fantasy: Relink, um jogo que pode até parecer genérico em sua narrativa direta ao ponto, mas que conquista o jogador com um ótimo sistema de combate, prendendo sua atenção durante as cerca de 20 horas de aventura.

Convidativo para novos jogadores

Apesar de se passar em um universo já estabelecido, Granblue Fantasy: Relink é tranquilo para jogadores de primeira viagem. Digo isso como alguém que testou o game e nunca havia experimentado outros títulos da franquia. Neste sentido, quando pontuei acima que a história é genérica, ela também funciona para adaptar de forma tranquila os recém-chegados.

A narrativa acompanha um grupo de navegadores do céu liderado por Gran ou Djeeta, a depender de quem você escolher no início da jornada. O protagonista tem uma conexão vital com Lyria, uma jovem que consegue invocar grandes criaturas. Contudo, o poder desta garota está se comportando de forma estranha e o grupo precisa investigar a questão.

A trama segue a relação do grupo de Gran com Lyria. Entretanto, no meio deste caminho eles irão passar por novas cidades, conhecer novas pessoas, colher novas missões paralelas e afins. A boa notícia é que a narrativa é direta ao ponto e conta com 10 capítulos que não perdem muito tempo para trazer o acontecimento principal de cada um.

Combates brilhantes

Foto: Reprodução / Cygames

O jogo da Cygames acerta em cheio em seus sistemas de combate. Você pode manter um grupo ativo de até quatro personagens nas batalhas. De modo geral, a jogabilidade é um hack’n slash dinâmico, bem parecido com o visto em Genshin Impact, mas pincelado pelas Artes de cada um dos personagens. O jogo incentiva que você utilize de forma estratégica os poderes especiais.

Por exemplo, quando se está em uma batalha, você acumula e sobe o seu nível de Artes, que representa o quão poderoso o golpe será. Ou seja, nem sempre compensará utilizar os poderes logo que ficam disponíveis. A mesma lógica se aplica para as Artes Skybound, que são golpes finais. Os quatro personagens do grupo irão encher essa barra e podem soltar o poder a qualquer momento. Porém, combinar todos os golpes no mesmo momento gera dano extra e alguns powerups temporários.

Fora do combate propriamente dito, o jogo segue uma pegada de RPGs clássicos. A progressão dos níveis de cada personagem é individual, só ganhando experiência quando aquele aventureiro participa do combate. Além disso, os pontos de habilidade são únicos e devem ser calculados para que os personagens não fiquem desequilibrados, logo o grind deve ser bem pensado. Para exemplificar de forma resumida, sabe os jogos de Pokémon, em que você evolui cada monstrinho separadamente para montar um time balanceado para a Liga final? Pois é, a lógica é essa.

A jornada já começa com seis personagens disponíveis e outros aventureiros podem ser liberados através dos cartões de personagem, conquistados em missões paralelas. O desenvolvimento do grupo principal é melhor do que os dos outros que são adicionados ao longo da história. Novamente, a história é genérica e funcional, apenas, mas os sistemas de combate e jogabilidade são ótimos. Já as missões paralelas funcionam de forma parecida com jogos da série Monster Hunter, servindo principalmente para juntar recursos e ganhar pontos de experiência.

Bonito de se ver (e jogar)

Outro aspecto que torna a experiência de Granblue Fantasy: Relink satisfatória é o trabalho técnico do jogo. O game tem gráficos refinados que, tanto nas cutscenes quanto na jogatina normal, lembram o excelente Tales of Arise, ainda que um pouco mais simples.

Além disso, o jogo está localizado para português do Brasil o que ajuda bastante na imersão. Outro detalhe é que Granblue Fantasy Relink destaca termos importantes que aparecem nos diálogos e podem ser checados na mesma hora em um glossário do jogo. Imagino que os fãs da franquia serão presenteados com easter eggs, mas a Cygames se preocupou em tornar Relink receptivo para uma nova comunidade.

Granblue Fantasy: Relink  – Nota: 7,5
Granblue Fantasy: Relink – Nota: 7,5
Foto: Reprodução

De forma geral, Granblue Fantasy: Relink consegue trazer elementos que irão agradar fãs de outros gigantes da indústria, como Genshin Impact, Tales of e Monster Hunter. O game pode não ser uma experiência inovadora mas é competente em todos os aspectos necessários para uma jogatina divertida.

Granblue Fantasy: Relink está disponível para PC, PlayStation 4 e PlayStation 5.

*Esta análise foi feita em um PlayStation 5 com uma cópia gentilmente cedida pela Nuuvem.

Quer conhecer outros jogadores, saber das últimas novidades dos games e ter acesso a brindes e campeonatos? Participe do nosso Discord!

Fonte: Game On
Compartilhar
Publicidade
Publicidade