1 evento ao vivo

Wimbledon com adversários mais difíceis no começo não assusta Federer

23 jun 2013
15h07
atualizado às 15h39

Há poucos jogadores que gostariam da perspectiva de enfrentar Rafael Nadal, Andy Murray e Novak Djokovic em sequência, mas Roger Federer é feito de um material mais duro que a maioria.

O campeão de Wimbledon vai entrar confiante na Quadra Central para enfrentar Victor Hanescu, na próxima segunda-feira, dez anos depois de vencer o primeiro dos seus sete títulos desse torneio e diz que não está pensando no que o espera além do romeno.

O primeiro dia de ação também terá Nadal e Murray, depois que o destino conspirou para agrupar três membros do quarteto que domina o tênis no mesmo lado do sorteio.

O restante do grupo de elite, Djokovic, vai descansar até terça-feira e provavelmente será o adversário da final de quem sobrar da batalha.

"Não deveria ser fácil vencer Grand Slams", disse o suíço que procura mais um título para superar Pete Sampras e William Renshaw como o homem que mais vezes venceu no All England Club.

"Estou pronto para o desafio. Eu gosto de sorteios difíceis. Não fujo deles".

"Tenho um sorteio muito difícil com Rafa nas quartas de final. Se você quiser vencer aqui, precisa vencer os melhores. É para isso que estou aqui.

O sorteio ficou sujeito a isso porque Nadal, atual campeão de Roland Garros, ficou sete meses afastado por lesão desde a edição passada de Wimbledon e caiu para a quinta posição do ranking, atrás do compatriota David Ferrer.

Nadal, campeão de Wimbledon em 2008 e 2010, começa a campanha na menos popular Quadra Um contra o belga Steve Darcis para permitir que o anfitrião Andy Murray jogue na Central.

Federer, que conquistou o primeiro título da temporada em Halle semana passada, resistiu à tentação de contestar a posição de Nadal entre os cabeças de chave e preferiu adotar um discurso firme.

"Para mim, nem vale a pena falar disso. É aquilo que é", disse o tenista de 31 anos. "Ele é um cabeça de chave. Está entre os oito melhores".

"Ele é um cabeça de chave, então você não o enfrenta na primeira rodada. As quartas de final ainda estão longe".

Murray, finalista do ano passado, enfrenta o alemão Benjamin Becker após a terceira favorita entre as mulheres Maria Sharapova jogar contra a francesa Kristina Mladenovic.

O britânico está otimista após uma temporada brilhante com um vitória em sets diretos contra Federer na decisão da Olimpíada e o título do Aberto dos Estados Unidos em cinco sets contra Djokovic.

Uma lesão nas costas o deixou fora do Aberto da França, mas permitiu um período de preparação maior que o dos rivais para a curta temporada de grama, enquanto o título do Aberto de Queen's confirmou que ele está em boa forma.

(Reportagem de Jeferson Ribeiro)

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade