PUBLICIDADE

Bernardinho volta a negar transfobia ao falar sobre Tifanny

Ex-técnico da Seleção Brasileira de vôlei resgatou episódio polêmico ocorrido em jogo no qual reclamou de força física de atleta transexual

2 ago 2021 - 21h10
(atualizado às 22h01)
Ver comentários

Bernardinho, ex-técnico da Seleção Brasileira, voltou a comentar sobre o polêmico comentário sobre Tifanny, jogadora de vôlei transexual. "Homem é f...", disse o bicampeão olímpico ao sofrer um ponto da atleta do Sesi/Bauru. Na época, Bernardinho comandada o Sesi/RJ e chegou a se desculpar pela afirmação. E recebeu, inclusivo, o apoio da própria Tifanny. Durante o programa especial Ohayo, no SporTV, que apresenta ao lado de Marcelo Barreto, ele reviveu o caso.

Bernardinho negou ter sido transfóbico contra Tiffany (Reprodução)
Bernardinho negou ter sido transfóbico contra Tiffany (Reprodução)
Foto: Lance!

"Fiz um comentário desse, tipo que a Tifanny fez, porque ela fez um gesto. Tenho um carinho, respeito absoluto, e não sou eu que vou determinar qual caminho ou não, mas só para que as pessoas entendam que não tem nada disso. Depois ela até respondeu, que de forma alguma tinha se sentido ofendida", disse  o treinador nesta segunda-feira.

"Mas aí aproveitam, né? Gostam, né? Sou eu e ela. E ela disse 'respeito sempre, me trata sempre bem'", exclamou Bernardinho ao abordar as críticas pelo suposto comentário transfóbico.

Diante da repercussão, Bernardinho chegou se desculpar na própria publicação do perfil Angels Volley Brazil, equipe LGBT criada há 13 anos. "Peço desculpas a todos. Não foi minha intenção de forma alguma ofendê-la. Me referia ao gesto técnico e ao controle físico que ela tem, comum aos jogadores do masculino e que a maior parte das jogadoras não tem", escreveu.

"Sempre trabalhei e tentei ajudar com meu trabalho diversos jogadores e jogadoras sem qualquer tipo de preconceito. À Tifanny dou meus parabéns pela grande atuação e conquista e a todos que se sentiram ofendidos reitero minhas desculpas, pois jamais foi minha intenção", concluiu Bernardinho, que já foi contratado para assumir o comando da seleção francesa masculina de vôlei visando o ciclo que culminará com a disputa dos Jogos Olímpicos de Paris, em 2024.

Lance!
Publicidade
Publicidade