PUBLICIDADE

Psicólogos comentam perda de controle de Djokovic na final do US Open: 'Ficou humano'

Sérvio chorou durante a final em Nova York

16 set 2021 10h14
ver comentários
Publicidade

Os psicólogos do Projeto Único - PE Sports e Tênis & Psicologia, Aparício Menezes e Marcelo Abuchacra, analisaram os motivos do choro de Novak Djokovic antes do término da final do US Open no último domingo diante do russo Daniil Medvedev por um triplo 6/4.

USTA
USTA
Foto: Lance!

Djokovic chorou copiosamente na virada de lado quando perdia por 5 a 4 com Medvedev sacando pela segunda vez para a vitória. O sérvio não conseguiu esconder com a toalha suas emoções e na cerimônia de troféus também foi às lágrimas.

O número 1 do mundo tinha a chance de ultrapassar Roger Federer e Rafael Nadal sendo o maior vencedor de títulos de Grand Slams com 21 conquistas e o primeiro desde Rod Laver em 1969 a vencer os quatro Majors em uma temporada.

"Nessa final a sensação que tivemos é que ele não estava com tanta confiança , não dominava como antes. Claro que o Medvedev teve uma responsabilidade muito grande, era esperado pois era uma final de Grand Slam contra um adversário com muitos bons resultados nas últimas semanas então era esperado que o adversário dificultasse muito essa conquista pois estava motivado para vencer o primeiro Grand Slam da carreira", disse Abuchacra e Meneses.

"O choro do Djokovic naquele momento foi motivado pelo distanciamento do objetivo final, ele não tinha muitas probabilidades de quebrar o saque do Medvedev naquele momento, ele sabia que seria muito difícil e virar aquele jogo naquele momento e naquele instante ele pode ter pensado no que poderia conquistar, no que estava perdendo em como seria difícil sair daquele buraco, daquela sensação. Pode ser que naquele momento ele tenha perdido o controle de si mesmo, se emocionado", continuaram: "Depois daquele momento ele conseguiu jogar um ponto muito bom onde dominou o adversário. Foi um dos melhores pontos do jogo, ele dominou o Medvedev, resistiu bravamente naquelas cerca de trinta trocas, só que mesmo dominando o adversário ele se desconcentrou, jogou a bola pra fora e aquele ponto mostrou como ele estava um pouco diferente do que é de verdade."

Esse ponto retrata o que foi a partida, um adversário como o Medvedev extremamente preparado para vencer a partida , pronto para resistir ao máximo aos ataques do Djoko e um sérvio um pouco ansioso. Isso fez a diferença, esses detalhes fazem a diferença."

Para os psicólogos, a derrota não irá abalar o líder do ranking para a temporada 2022: "Mesmo com a derrota, Djokovic viveu uma das maiores experiências dentro de uma partida e apesar da frustração ser gigantesca ele vai buscar a façanha novamente. Isso motiva o tenista de alto nível ,os desafios. Ninguém nasce sabendo, ninguém aprende de primeira a fazer esse tipo de coisa. Djokovic sucumbiu como todos os outros, não sustentou emocionalmente, totalmente compreensível, totalmente humano."

Lance!
Publicidade
Publicidade