0

Nick Kyrgios fica sob observação e pode ser suspenso por 16 semanas

26 set 2019
09h48
atualizado às 10h58
  • separator
  • 0
  • comentários

O comportamento do tenista Nick Kyrgios poderá ser punido após um período probatório de seis meses, segundo informou a Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) nesta quinta-feira. Em comunicado no site oficial, a entidade anunciou uma suspensão de 16 semanas do circuito, além de uma multa de 25 mil dólares (cerca de R$ 100 mil) caso existam novos desvios de comportamento neste período.

Para que ele não seja punido ao final de seis meses, a ATP listou uma série de "afazeres" ao australiano: ele não poderá ter episódios de agressões físicas ou verbais a oficiais, espectadores ou qualquer pessoa envolvida em torneios; conduta antiesportiva em atos (como cuspir) e obscenidades visíveis direcionadas a um oficial.

A investigação teve como ponto de partida sua atitude diante de Karen Khachanov no Masters 1000 de Cincinnati, em agosto deste ano. Na ocasião, ele quebrou duas raquetes no vestiário e xingou o juiz diversas vezes e cuspiu em sua direção após decretada sua derrota no duelo. Ele pagou uma multa de 113 mil dólares (R$ 450 mil) e foi avisado de que poderia ser suspenso após investigações mais apuradas.

Anteriormente, em maio, o australiano já havia mostrado um comportamento agressivo. No Masters 1000 de Roma, ele proferiu xingamentos, chutou uma garra d'água e jogou uma cadeira no centro da quadra durante o terceiro set contra Casper Ruud. Ele acabou sendo desqualificado.

Por fim, no US Open, ele foi advertido pelo juiz James Keothavong por seu comportamento ainda na primeira rodada e, em entrevista depois da partida, Kyrgios afirmou que a ATP era corrupta. No entanto, a entidade afirmou que nenhuma pena adicional será aplicada por conta desta fala polêmica.

Nick Kyrgios é atualmente o número 27 do mundo, segundo o ranking da ATP. Sua melhor colocação na carreira foi de número 13, em outubro de 2016.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade