PUBLICIDADE

Nadal vence Schwartzman e vai à 13ª final em Roland Garros

Espanhol precisou de mais de 3h de jogo para superar o argentino e pode encarar Dokovic na decisão

9 out 2020 14h02
| atualizado às 14h06
ver comentários
Publicidade

Cada vez mais embalado em Roland Garros, Rafael Nadal sofreu nesta sexta-feira, mas superou o argentino Diego Schwartzman e obteve a vaga em sua 13ª final do Grand Slam francês. Em sua melhor atuação até agora em Paris, o espanhol venceu o 14º do mundo por 3 sets a 0, com parciais de 6/3, 6/3 e 7/6 (7/0), em um duelo de 3h09min de duração.

Rafael Nadal conquistou sua 99ª vitória em Roland Garros
Rafael Nadal conquistou sua 99ª vitória em Roland Garros
Foto: Christian Hartmann / Reuters

O atual número dois do mundo agora aguarda o vencedor do confronto entre o sérvio Novak Djokovic, líder do ranking, e o grego Stefanos Tsitsipas, 6º do mundo e que disputará sua primeira semifinal em Paris. Eles vão se enfrentar ainda nesta sexta-feira. A final está marcada para domingo.

No torneio onde faz história a cada ano, Nadal poderá alcançar o seu 13º título de Roland Garros e também o seu 20º Slam da carreira. Se isso acontecer, o espanhol vai igualar o suíço Roger Federer, recordista de títulos de torneios deste nível, com 20 conquistas. O número de troféus de Slam costuma ser usado pelos especialistas para definir quem é o melhor tenista da história.

Com o triunfo, Nadal avançou para sua 28ª final de Major na carreira. Assim, se aproximou de outro recorde de Federer, que soma 31 decisões em torneios de Grand Slam.

O jogo

Ganhando ritmo e confiança a cada jogo, Nadal encontrou dificuldades no início e no fim da partida contra Schwartzman. No primeiro set, os dois tenistas protagonizaram uma sucessão de quebras de saque até que o espanhol sustentou seu game de serviço, construiu a vantagem no placar e fechou a parcial.

Nas duas primeiras parciais, o sol atrapalhou o rendimento do espanhol e do argentino porque batia em apenas uma metade da quadra. Ambos demonstraram insatisfação. Mas, novamente, Nadal se saiu melhor que o argentino diante do obstáculo incomum.

O segundo set foi o mais tranquilo para o favorito. Após quebrar o saque do adversário no início, aproveitou a vantagem e também a desconcentração do argentino para fazer 2 sets a 0 no jogo.

Quando parecia abatido, Schwartzman passou a reagir e o duelo ganhou em equilíbrio. Nadal começou na frente, com uma quebra de saque. Mas o argentino devolveu a quebra em sequência. O roteiro se repetiu nos dois games seguintes. E o confronto no set precisou ser decidido no tie-break, quando Nadal voltou a dominar.

O espanhol terminou o jogo com seis quebras, contra três do rival argentino. Disparou 38 bolas vencedoras, contra apenas 24 do adversário. E foi mais preciso nos golpes, com 34 erros não forçados, diante de 48 de Schwartzman.

Brasil na Final

Ainda nesta sexta, os brasileiros Natan Rodrigues e Bruno Oliveira garantiram vaga na final de duplas na chave juvenil de Roland Garros. Baiano e mineiro venceram os checos Martin Krumich e Dalibor Svrcina por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 6/4.

Na decisão, marcada para sábado, Rodrigues e Oliveira vão enfrentar o italiano Flávio Cobolli e o suíço Dominic Stephan Stricker. Os brasileiros buscam o terceiro título do País na história do juvenil de Roland Garros. Antes, Gustavo Kuerten foi campeão nas duplas em 1994, ao lado do equatoriano Nicolas Lapentti. E, no ano passado, Matheus Pucinelli levantou o troféu nas duplas jogando com o argentino Thiago Tirante.

Estadão
Publicidade
Publicidade