0

Mundo do tênis lamenta morte de Maria Esther Bueno

9 jun 2018
10h50
atualizado às 11h02
  • separator
  • comentários

Maior tenista brasileira da história, morreu nesta sexta-feira Maria Esther Bueno, vítima de um câncer na região da boca. Com 78 anos, a ex-tenista havia sido internada no último mês de maio no Hospital 9 de Julho, em São Paulo, em estado grave e acabou não resistindo.

Assim que a notícia da morte de Maria Esther começou a ser divulgada, diversas federações internacionais de tênis, tais como a WTA, e atletas de todo o mundo passaram a se manifestar por meio das redes sociais, lamentando a morte da brasileira.

A ex-tenista norte-americana Billie Jean King, parceira de Maria Esther no título de Wimbledon de 1965, disse que a companheira foi uma referência para diversos jogadores.

"Sempre gostava de ver Maria em Wimbledon e em outros torneios de Slam. Ela foi a primeira grande estrela da América do Sul e é muito reverenciada lá. Foi uma grande influência na minha carreira e muitos jogadores da minha geração se espelhavam nela. Tive o privilégio de ganhar Wimbledon nas duplas com ela em 1965. Ela era muito elegante na quadra, no jeito como se vestia e jogava. Tinha fãs em todo mundo e fará falta", declarou, em sua conta no Twitter.

A também norte-americana Tracy Austin, ex-número um do mundo e duas vezes campeã do US Open, também se manifestou.

"Muito triste de saber da morte da graciosa e atlética Maria Bueno. A elegante campeã certamente fará falta na família do tênis. #RIPMaria", disse, também por meio do Twitter.

Confira toda a repercussão internacional da morte de Maria Esther Bueno:

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade