PUBLICIDADE

Jogadores

Perto da reestreia, Henin avisa: melhor tênis está por vir

29 dez 2009 - 11h37
(atualizado às 12h09)
Compartilhar

A menos de uma semana de iniciar uma segunda carreira no tênis feminino, Justine Henin olha para trás e vê os números alcançados durante o primeiro período nas quadras como metas a serem batidas. Prestes a voltar às quadras após 19 meses parada, a ex-número um do mundo garante que seu melhor nível ainda está por vir.

» Técnico de Nadal aposta que Federer perderá topo da ATP

» Irreverente, Djokovic tocará em banda de rock

» Chuva atrapalha, mas quatro avançam para chave principal

» Federer bate Button e vence título de melhor atleta europeu

Para superar o tênis apresentado entre 1999 e 2008, Henin precisará ganhar nos próximos anos mais que 41 títulos, sendo sete de Grand Slam, superar US$ 19,4 milhões em premiação e permanecer mais que 117 semanas como líder do ranking feminino.

Objetivos difíceis, mas não assustadores para a atleta que encerra a aposentadoria a partir da próxima segunda-feira no Torneio de Brisbane.

"Acredito em poder ser uma melhor jogadora", disse ela, que aos 27 anos já adiantara que deverá atuar por mais "três ou quatro" temporadas.

"Quando você faz isso a 200% não tem nem tempo para analisar o que atingi. Você está tão envolvida, e esse tempo fora das quadras me ajudou a perceber tudo. Posso dizer é que me conheço muito melhor agora - é a coisa mais importante."

Em maio de 2008, a belga pendurou a raquete quando liderava a lista da WTA querendo aproveitar mais a vida e viajar. Desde então, foi ao Congo e ao Camboja como embaixadora da Unesco e ficou os 12 primeiros meses sem nem sequer ver uma partida de tênis.

Depois, inspirada pelo retorno triunfal da compatriota Kim Clijsters, campeã do Aberto dos Estados Unidos, e pelo último título de Roger Federer em Wimbledon, resolveu atuar de novo em busca de um objetivo em especial: vencer na grama inglesa o único título de Grand Slam que lhe falta.

"Quero viver a segunda carreira diferentemente. Foi uma grande experiência ficar fora porque sinto ter crescido", continuou Henin, que já fala em ser "possível" conquistar o bi do Aberto da Austrália a partir de 18 de janeiro de 2010.

"É claro que precisarei de tempo para estar 100%, no mesmo nível de quando parei, mas estou pronta para viver qualquer coisa", concluiu ela, que após Brisbane ainda tem outra semana de preparação para o major de Melbourne, pois foi convidada também para o Torneio de Sydney.

Justine Henin quer voltar ao topo doranking da WTA
Justine Henin quer voltar ao topo doranking da WTA
Foto: AP
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra