0
Logo do São Paulo
Foto: Marcos Bezerra / Futura Press

São Paulo

Com excesso de zagueiros, Dorival revive 'problema' de Ceni em 2017

11 jan 2018
08h06
atualizado às 08h06
  • separator
  • comentários

A chegada de Anderson Martins ao São Paulo fará Dorival Júnior se deparar com um paradoxo enfrentado por Rogério Ceni no início de 2017: o excesso de zagueiros. Com a contratação do jogador que rescindiu contrato com o Vasco, o elenco tricolor passa a ter sete atletas que atuam na defesa.

Além de Anderson Martins, a comissão técnica tem à sua disposição Rodrigo Caio, Robert Arboleda, Bruno Alves, Aderllan, Rony e Éder Militão como zagueiros. É o setor com a maior concorrência por vagas no plantel são-paulino.

Durante a pré-temporada do ano passado, Rogério Ceni teve de lidar com o mesma situação, na qual comemorou o número pomposo de alternativas, mas preocupado com o "desequilíbrio" e a possibilidade de ter de lidar com atletas "chateados" com a perspectiva de serem pouco utilizados.

Na época, Rodrigo Caio, Maicon, Diego Lugano, Breno, Lucão, Douglas e Lyanco eram as opções. Desses, somente o primeiro continua no clube do Morumbi, o que mostra a alta rotatividade no setor.

O fator atenuante de Ceni é que seu esquema previa a utilização de três zagueiros, com Rodrigo Caio atuando mais à frente, como líbero. Além disso, Lyanco começou 2017 defendendo a Seleção Brasileira no Sul-Americano sub-20 e, na sequência, seria vendido ao Torino-ITA.

Ainda assim, a concorrência entre cinco defensores era grande. Insatisfeito com a reserva, Breno pediu para ser negociado e foi para o Vasco. Douglas e Lucão também foram emprestados, para Chapecoense e Estoril-POR, respectivamente. Posteriormente, em má fase, Maicon foi vendido ao Galatasaray-TUR.

Desta vez, contudo, Dorival não tem a expectativa de ter seu quadro de zagueiros desinchado. Até o momento, o São Paulo não recebeu propostas por eles, embora Rodrigo Caio invariavelmente seja alvo de clubes do exterior durante janelas de transferências.

Em compensação, a concorrência deve ser amenizada um pouco pelo fato de Éder Militão seguir sendo utilizado como lateral direito titular nesta pré-temporada, mesmo com Bruno já recuperado de lesão nas costas. Ademais, recuperando-se de um estiramento na coxa direita, Arboleda só deve iniciar os trabalhos em campo na semana que vem, quando a equipe estreia no Campeonato Paulista.

A tendência, portanto, é que a dupla de zaga contra o São Bento, na próxima quarta-feira, seja composta por Rodrigo Caio e Bruno Alves, que vêm treinando entre os titulares. Anderson Martins e Aderllan, além do recém-promovido ao profissional Rony, aparecem como opções para compor o banco.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade