PUBLICIDADE
Logo do São Paulo

São Paulo

Favoritar Time

Casares diz que James Rodríguez 'não está nos planos' de Zubeldía e indica prazo para saída do meia

Contrato do colombiano com o clube vai até junho de 2025, mas vínculo deve ser encerrado antes

17 mai 2024 - 09h32
(atualizado às 09h32)
Compartilhar
Exibir comentários

A passagem de James Rodríguez pelo São Paulo pode estar próxima do fim. O meio-campista ainda não conseguiu emplacar sequência no tricolor paulista, e o presidente do clube, Julio Casares, indicou que as oportunidades para o colombiano mostrar serviço nos jogos do time são cada vez menores.

O São Paulo disputou sete jogos sob o comando do técnico Luis Zubeldía, e James não atuou em nenhuma das partidas por opção do treinador. "É um jogador com contrato no São Paulo, e está cada vez mais claro que ele não está nos planos do técnico", disse Julio Casares à ESPN.

James Rodríguez não tem sequência no São Paulo e deve deixar o clube em breve.
James Rodríguez não tem sequência no São Paulo e deve deixar o clube em breve.
Foto: Pedro Kirilos/Estadão / Estadão

O futuro do meia deve ser decidido na janela de transferências do meio do ano, mas Casares alegou ainda não ter propostas. "Agora vai ter a Copa América, ele vai ser convocado, e a janela vai determinar o futuro do James. A partida (para outro clube) tem que ser boa para o atleta e, principalmente, para a instituição", afirmou o presidente.

James Rodríguez desembarcou no Brasil para vestir a camisa do São Paulo em julho de 2023 e assinou contrato válido até junho de 2025. No ano passado, disputou 14 partidas e fez um gol. Na temporada atual, atuou em oito jogos e também balançou as redes apenas uma vez. O jogador chegou a pedir para ser negociado no início do ano, mas voltou atrás e decidiu ficar no clube.

O coordenador de futebol da equipe, Muricy Ramalho, comentou a situação do meia no final de abril e disse que as poucas oportunidades no time eram por causa da intensidade exigida no futebol atualmente.

Segundo Muricy, James é "craque", mas o estilo de jogo praticado no Brasil não favorece ele. Ainda assim, Casares procura ver o lado positivo da vinda do colombiano. "Se é uma contratação que jogou pouco, trouxe, naquele momento, o São Paulo a uma dimensão diferente. São Paulo voltou à prateleira de grandes contratações", destacou o executivo.

"Às vezes, jogadores chegam e não conseguem jogar. Tão logo termine a Copa América, vamos cuidar disso com dedicação e cautela para ter um final feliz", pontuou Casares.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade