1 evento ao vivo

Santos e Ney Franco têm acordo verbal; chegada passa por "auxiliar desafeto"

15 nov 2013
07h00
atualizado às 07h36
  • separator
  • 0
  • comentários

O Comitê Gestor do Santos tem encaminhada a contratação do técnico Ney Franco, do Vitória. O Terra apurou que clube e treinador já têm um "compromisso verbal" para a próxima temporada e conversam, inclusive, sobre a formação da nova comissão técnica. A chegada do auxiliar Éder Bastos é o principal entrave momentâneo. O Santos planeja contar apenas com o treinador para evitar maiores gastos e quer manter a sua comissão fixa. Bastos foi o pivô de polêmicas na passagem pelo rival São Paulo.

<p>Ap&oacute;s sa&iacute;da conturbada do S&atilde;o Paulo, Ney Franco conduz Vit&oacute;ria &agrave; boa campanha; t&eacute;cnico &eacute; desejado desde 2011 pelo Santos</p>
Após saída conturbada do São Paulo, Ney Franco conduz Vitória à boa campanha; técnico é desejado desde 2011 pelo Santos
Foto: Getty Images

Ney Franco ganha cerca de R$ 200 mil mensais no clube baiano, mas receberá mais caso assuma os paulistas. Um desatrelamento a Bastos, no entanto, é visto como complicado, já que o auxiliar é membro ativo nos trabalhos de Ney desde 2008. No São Paulo, por exemplo, comandava parte dos trabalhos e passava instruções diretas aos atletas, o que levou o treinador a ter a sua liderança questionada pelo goleiro Rogério Ceni.

O principal episódio fo envolvendo o meia Cícero, atualmente no próprio Santos. O camisa 8 ficou em meio ao fogo cruzado entre Ceni e Ney Franco durante jogo contra a LDU de Loja, do Equador. O goleiro são-paulino pediu pela entrada de Cícero e desaprovou a opção por Willian José. O técnico rebateu Ceni.

O nome de Ney Franco ganhou força, principalmente, após a diretoria abrir mão de manter um "técnico promessa" para a próxima temporada, considerada fundamental por se tratar de um ano eleitoral no clube. Além disso, viu dificuldades para atrair nomes como Abel Braga e Mano Menezes, desempregados, além de Tite, de saída do Corinthians, devido aos altos salários.

O atual treinador do Vitória foi consultado sobre a possibilidade de assumir o clube pouco após a demissão de Muricy Ramalho, mas viu o esfriamento de seu nome, principalmente, devido à ascensão do técnico Claudinei Oliveira e o licenciamento do presidente Luis Álvaro Ribeiro, seu principal entusiasta. Ney é tido como uma opção mais viável e com o perfil adequado pelo histórico de aproveitamento de jovens jogadores.

Claudinei perdeu espaço com a formação do novo Comitê Gestor. Chegou a ser criticado publicamente pelo promotor Francisco Cembranelli, um dos membros mais influentes do grupo. O técnico evitou polêmizar, mas cobrou a diretoria por um posicionamento com relação à permanência. O próprio promotor falou, ao Terra, que não havia pressa e que a decisão seria tomada "no tempo do Comitê".

O Santos ainda não anunciou nomes para o próximo ano, mas garantiu que fará contratações e priorizou o acerto com um técnico "medalhão". Sobre Ney Franco, o presidente em exercício do clube, Odílio Rodrigues, disse após a primeira final da Copa do Brasil Sub-20 que, caso o clube queira contratar outro nome, informará Claudinei Oliveira e que "não está conversando com nenhum técnico" no momento.

Fonte: K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade