0

Santos abre mão de "apostas" e visa medalhões; Tite, Mano e Abel na mira

29 out 2013
14h51
atualizado às 15h31
  • separator
  • 0
  • comentários

O Santos abriu mão de manter um "técnico promessa" para a próxima temporada. Após ver a equipe empatar por 1 a 1 contra o Corinthians, no último domingo, em Araraquara, e se distanciar ainda mais do projeto de classificação à próxima Copa Libertadores da América, o Comitê Gestor do clube irá solidificar, em reunião nesta semana, a estratégia para a contratação de um medalhão para o cargo em 2014. Tite, do Corinthians, além de Mano Menezes e Abel Braga, desempregados, são os principais nomes.

<p>Diretoria do Santos deve desistir de apostas e iniciará contatos para acertar com um técnico de renome; Tite desperta concorrência</p>
Diretoria do Santos deve desistir de apostas e iniciará contatos para acertar com um técnico de renome; Tite desperta concorrência
Foto: Rodrigo Gazzanel / Futura Press

O projeto de contar com Tite, no entanto, é visto como complicado devido à concorrência. Os dirigentes tem informações de que o treinador do Corinthians pode assumir o Internacional no próximo ano e Mano, consequentemente, voltar ao rival. Abel, por sua vez, é considerado caro e, quando consultado, não se animou em assumir o clube já nesta temporada. O treinador só retorna aos trabalhos no próximo ano.

Claudinei Oliveira enfrenta pressão no cargo, então amenizada por um esboço de arrancada nas últimas três rodadas da competição. Já insatisfeita com a evolução da equipe com um técnico jovem, a diretoria rejeitou, recentemente, a oferta de Marquinhos Santos, demitido do Coritiba, por um agente e desistiu de monitorar Dado Cavalcanti, com quem conversou antes da efetivação de Claudinei, mas que também considera uma aposta. Com Cavalcanti, a diretoria chegou a falar sobre salários, mas o treinador optou por permanecer no Paraná.

A obrigação de pagar R$ 350 mil mensais referente a multa contratual negociada com Muricy Ramalho até o fim do ano, no entanto, afasta a possibilidade de demissão antes do término do Brasileiro. Depois do clássico, Claudinei fez cobranças direcionadas aos dirigentes santistas sobre o seu futuro.

<p>Dado Cavalcanti era uma aposta da diretoria santista, que mudou os planos</p>
Dado Cavalcanti era uma aposta da diretoria santista, que mudou os planos
Foto: Paraná Clube / Divulgação

"É bom definir isso até para eu definir a minha vida também. Não dá para esperar até 31 de dezembro e nesse período eu deixar de ouvir propostas e chegar no dia primeiro e eu estar desempregado. Aí chega janeiro, os clubes já contrataram e eu fico no mercado", explicou.

Em entrevista recente, o treinador externou conversar com Zinho sobre o planejamento da equipe, mas que não participa momentaneamente da indicação de nomes e a busca por reforços. O Santos é o oitavo colocado no Campeonato Brasileiro, com 44 pontos, a oito do Atlético-PR, último entre os quatro classificados à próxima Libertadores.

Fonte: K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade