0

Saída de Damião alivia mais de R$ 6 mi dos cofres do Santos

30 dez 2014
07h00
atualizado às 07h36
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Damião e Souza ganhavam juntos R$ 810 mil mensais</p>
Damião e Souza ganhavam juntos R$ 810 mil mensais
Foto: Divulgação Santos FC

A decisão da nova diretoria do Santos de liberar o centroavante Leandro Damião por empréstimo ao Cruzeiro tem como base principal um alívio financeiro para a próxima temporada. Ainda com uma série de dívidas para quitar, o clube deixará de gastar em 2015 pouco mais de R$ 6 milhões com o seu principal reforço neste ano. A conta engloba boa parte dos R$ 650 mil mensais que recebe, 13º salário e até mesmo a devolução do volante Souza, que não agradou.

Por Damião, como o Terra noticiou no último dia 24, o Cruzeiro arcará mensalmente com R$ 400 mil mensais, sobrando R$ 250 mil para o clube paulista. Só com o jogador, contabilizando o 13º, são R$ 5,2 milhões de economia no ano.

Souza, por sua vez, ganhava R$ 160 mil mensais e tinha mais seis meses de contrato de empréstimo. Sem ele, são menos 960 mil no período. A conta chega, portanto, a R$ 6,1 milhões.

Damião ficará na Toca da Raposa até o fim de 2015, com opção de compra fixada em 16 milhões de euros (cerca de R$ 52,5 milhões), além de liberação imediata em caso de aceitação do clube paulista para uma investida europeia. O Cruzeiro, em contrapartida, terá direito a metade dos 20% que precisariam ser repassados ao Santos pelo Grupo Doyen, que financiou a transação junto ao Internacional, em janeiro, popularmente conhecidos como "taxa de vitrine".

Inicialmente, os mineiros ofereciam arcar com metade dos vencimentos do jogador. O aumento no percentual salarial foi essencial para o desfecho positivo da negociação.

Com as cotas do Campeonato Paulista e do Brasileiro do próximo ano já comprometidas, o clube tenta antecipar cerca de R$ 6 milhões do acordo costurado para o próximo ano com a Huawei, empresa chinesa que patrocina o espaço máster da camisa. Além disso, foi há duas semanas até a sede da Federação Paulista de Futebol (FPF) para tentar um novo montante de cotas antecipadas.

O Santos, atualmente, lida com três meses de atrasos nos salários dos jogadores do elenco em CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) e outros três meses de direitos de imagem. Atletas como o meia Lucas Lima e o volante Arouca descartam buscar uma liberação na Justiça, mas não uma transferência futura. O primeiro tem duas propostas do exterior para sair.

De acordo com o atual presidente Odílio Rodrigues, na apresentação do balanço da atual gestão, a dívida do Santos é de R$ 75 milhões, mais aproximadamente R$ 100 milhões referentes à Timemania, a qual disse "expurgar" da contabilidade que também não contou com os quase R$ 21 milhões que ainda precisará pagar até 2017 à família do presidente que antecedeu a atual gestão, Marcelo Teixeira. Os números são referentes a até 31 de setembro.

Para piorar, na previsão orçamentária para o próximo ano, aprovada pela maioria do Conselho Deliberativo, o clube incluiu para fechar no azul R$ 6,2 milhões de uma possível presença de Neymar entre os três melhores jogadores do mundo na eleição da Fifa, em dezembro, ainda fruto do polêmico acordo de venda com o Barcelona em maio de 2013. O ex-camisa 11 santista, entretanto, ficou fora da disputa centralizada entre o argentino Lionel Messi, o português Cristiano Ronaldo e o alemão Manuel Neuer.

O novo presidente eleito e já empossado oficialmente, Modesto Roma Júnior, só inicia o seu mandato no próximo dia 2.

Fonte: K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade