PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Favoritar Time

Rueda revela atual dívida do Santos e alerta: "2022 vai ser sofrido"

18 jan 2022 22h35
| atualizado às 22h35
ver comentários
Publicidade

O presidente do Santos, Andrés Rueda, comentou nesta terça-feira sobre a atual situação financeira do clube. Na segunda, a diretoria anunciou que entrou em acordo com o Barcelona e, com isso, resolveu a última de 10 pendências cruciais que a equipe tinha com outros clubes.

"No começo da gestão nós elencamos os problemas que interfeririam no dia a dia do clube. Qualquer um destes 10 problemas poderiam gerar tranfer ban ou bloqueio de contas. São operações que já tinham ido para a justiça, o Santos já tinha recorrido e perdido. Já estava em fase de execução. Colocamos como meta principal resolver esses 10 itens. Tem uma lista com muitos mais, mas não são tão preocupantes. Se isso não tivesse sido resolvido, o clube parava", disse à BandSports.

(Foto: Divulgação/Santos)
(Foto: Divulgação/Santos)
Foto: Gazeta Esportiva

"Em 2021, pagamos quase R$ 120 milhões em dívidas. Conseguimos renegociar quase R$ 80 mi de descontos. O acordo que for feito vai ser cumprido, isso teve uma aceitação muito grande com os credores. Hoje, a gente baixou a dívida em quase R$ 200 mi. A divida está beirando quase R$ 500 mi, sendo que metade é a longo prazo. São dívidas de Profut e tributárias. Nossa dívida real hoje caiu para um patamar administrável. 2022 ainda vai ser sofrido, porque esses acordos e parcelamentos tem que ser pagos. Procuramos fazer um parcelamento para que ele seja o máximo possível resolvido na nossa gestão. Na Vila, eu brinco que se a gente conseguir até o final de 2022 vivo, o Santos muda completamente de patamar. Mas 2022 vai ser sofrido", completou.

E para tentar montar um time competitivo mesmo lutando para tirar as contas do vermelho, a diretoria do Santos adotou a estratégia de procurar jogadores em fim de contrato, sem clube ou por empréstimo.

Os três nomes que o Alvinegro Praiano anunciou até o momento se enquadram exatamente neste cenário. Eduardo Bauermann encerrou seu vínculo com o América-MG, Bruno Oliveira chegou por empréstimo da Caldense e Ricardo Goulart estava livre no mercado.

Agora, o Peixe não deve mais investir em novos atletas, conforme comentou o técnico Fábio Carille e reforçou Rueda.

"O comprometimento que a gente tinha para encorpar o nosso time acho que já foi feito. Temos o Ricardo, Bauermann e o Bruno…e não podemos esquecer que renovamos com 10 jogadores da base que tinham contrato para vencer. Nesse time, temos 15 jogadores que vieram do sub-20. A gente passou por um processo de mudanças no ano passado, tanto no profissional quanto na base. Houve uma grande subida de atletas para o profissional. Reestruturamos a base e o profissional, com essas contratações e o amadurecimento deste time, acho que vamos desempenhar um papel bem diferente. A torcida pode ficar bem esperançosa. Mas ficaremos ligados no mercado", finalizou.

A temporada do Santos começa no próximo dia 26, contra a Inter de Limeira, fora de casa, pela primeira rodada do Campeonato Paulista.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade