1 evento ao vivo

Rúgbi ganha uniforme tecnológico e confederação anuncia dois novos patrocinadores

Modalidade tem nova roupa para a disputa das próximas competições, que será fornecida por empresa argentina

23 set 2019
22h17
  • separator
  • 0
  • comentários

As seleções brasileiras de rúgbi terão um novo patrocínio nas costas do uniforme. A empresa de telefonia Tim fechou um contrato de um ano, válido até setembro de 2020, e se junta a outras 15 marcas que apoiam a Confederação Brasileira de Rugby (CBRu). A entidade é a que mais possui patrocinadores no Brasil, número superior inclusive a CBF (Confederação Brasileira de Futebol), que tem 14 no total. Por ano, a CBRu recebe por volta de R$ 10 milhões com os patrocínios.

"Nos últimos quatro anos, principalmente em 2016, a crise econômica causou muitas dificuldades. Perdemos Jac Motors e Outback, mas conseguimos Correios e AccorHotels. Os Correios não renovaram, mas agora temos a Tim e acertamos com a Flash. Conseguimos compensar. Estamos sempre ativos no mercado, mas procuramos sempre empresas que possuem uma identificação", explicou Agustín Danza, CEO da CBRu.

Após os Jogos Olímpicos do Rio, as confederações nacionais perderam parceiros e o número de patrocínios no esporte nacional caiu drasticamente. Na contramão desse processo, a CBRu fechou nos últimos dois anos patrocínios novos com os Correios (já encerrado), AccorHotels e O Boticário. Além deles, a CBRu conta ainda com Bradesco (máster), Heineken e Estácio (principais), Deloitte, Alupar, Mundi Health, Robert Walters, Flash e Cultura Inglesa. Outros fornecedores e apoiadores são Gilbert, Travel Ace, Fortify e Sigvaris.

Além do novo patrocinador, a CBRu trocou a Topper, parceira de oito anos, pela Flash, uma tradicional marca de rúgbi da Argentina, que veste equipes como San Isidro Club (quatro vezes campeão nacional), Club Hindú e Belgrano Athletic Club, entre outros. "É uma marca esportiva que faz uniformes e trabalha com equipamentos de rúgbi. Firmamos um contrato de quatro anos, até 2023", comentou Agustín, durante lançamento dos uniformes em evento no Novotel Morumbi.

A nova camisa das seleções de rúgbi serão fabricadas em poliéster spandex 220 gramas ventilado, ou seja, em linhas gerais é um tecido de ponta com alta tecnologia, o mesmo que as principais seleções do mundo utilizam. "O uniforme é algo que nos identifica, nos torna parte de algo coletivo. Levamos muito a sério a escolha do parceiro. A Flash é uma empresa especializada em rúgbi de alto rendimento. É uma companhia que está crescendo todos os anos e firmou seu primeiro contrato internacional com a gente", disse Agustín.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade