0

Miguel, um menino que só queria a mãe e adorava jogar bola

A morte do torcedor mirim do Sport é o retrato de um país doente

5 jun 2020
13h59
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

 

Chora a nossa pátria mãe gentil. Choram Mirtes e choram Rafaelas no solo do Brasil. Mas sei que uma dor assim pungente não há de ser inutilmente, como diria Aldir Blanc, sempre presente!

Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, tinha o sonho de ser jogador de futebol
Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, tinha o sonho de ser jogador de futebol
Foto: Reprodução/Facebook / Estadão Conteúdo

Um morto por minuto por culpa do descaso do capitão com a pandemia e dos covardes governadores e prefeitos, que começam a relaxar a quarentena no momento em que o coronavírus mais mata gente no Brasil.

E no país que não se assume racista Mirtes chora a morte de Miguel, 5 anos, que só queria jogar bola e ostentava com orgulho a camisa do Sport. E Rafaela chora a morte de João Pedro, que iria fazer 15 anos.
Chora a nossa pátria, que deixou de ser a mãe gentil.

Miguel, presente!
João Pedro, presente!

 

Veja também:

Vai ter Dérbi! Editor do L! projeta final do Paulistão
Paradinha Esportiva Paradinha Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade