PUBLICIDADE
Logo do

Palmeiras

Favoritar Time

Quem pode parar o Palmeiras?

Time vira o turno como grande favorito ao título do Brasileiro

25 jul 2022 - 12h05
(atualizado às 12h43)
Ver comentários
Publicidade
Rony tem ajudado o Palmeiras a brilhar em 2022
Rony tem ajudado o Palmeiras a brilhar em 2022
Foto: Rafael Assuncao/Pera Photo Press

Talvez o Corinthians, com a aplicação de seus jogadores e a química que vem demonstrando com sua torcida; quem sabe o Flu, com um elenco jovem e vibrante, ou mesmo o Fla, que costuma dar arrancadas improváveis na reta final de campeonatos? Por que já dispensar o Atlético-MG, o atual campeão e de técnico novo? Bom, tudo ainda transita no campo da especulação. Mas são fortes os indícios de que dificilmente o Palmeiras vai deixar de conquistar o atual Brasileiro.

É a equipe mais consistente, com padrão de jogo, ritmo e variações. Tem um poder ofensivo sem comparação com seus rivais – basta dizer que é o único clube do Brasil que já passou dos 100 gols no ano. Conta com uma penca de talentos, tudo sob a tutela de um treinador que vai se consagrando como grande estrategista. Pelo trabalho que desempenha no Palmeiras, Abel Ferreira é o favorito natural à sucessão de Tite na Seleção brasileira após o Mundial no Catar, em novembro e dezembro próximos.

A favor do Palmeiras há outros fatores e um deles não pode deixar de ser mencionado: a inconstância de seus adversários na briga pelo título. O Flamengo tropeçou seguidamente no início do Brasileiro, perdendo pontos que os torcedores costumam chamar de irrecuperáveis. O mesmo se deu com o Atlético-MG, vítima de uma queda de rendimento acentuada nas últimas semanas – o desgaste de Hulk, por exemplo, é visível em razão do excesso de jogos na temporada.

O que depõe contra o Corinthians ainda é a sua falta de regularidade. Alterna partidas muito boas, como a desse domingo, na virada sobre o Atlético-MG por 2 a 1, no Mineirão, com atuações apagadas e sofre com a sequência de desfalques de jogadores imprescindíveis para o esquema de Vitor Pereira.

Nesse combo também pode ser incluído o Fluminense, que mudou da água para o vinho com a chegada do técnico Fernando Diniz. O Tricolor carioca faz uma campanha de quem está disposto a lutar pelo título. Pode, no entanto, sentir mais à frente a falta de um grupo homogêneo em qualidade técnica – não dispõe de peças tão boas de reposição.

Internacional e Athletico-PR não devem ser ignorados. Mas perderam fôlego para tentar reverter a vantagem do Palmeiras. Os dois se darão por satisfeitos se assegurarem vaga a Libertadores de 2023 via Brasileirão, caso não a obtenham com a conquista eventual da Copa Sul-Americana (Inter) e Copa do Brasil ou Libertadores (Athlético, que segue em ambas).

O São Paulo, com 26 pontos, 13 a menos que o Palmeiras, salvo algum acontecimento fenomenal, despediu-se mais cedo do Brasileiro.

Papo de Arena Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. 
Publicidade
Publicidade