2 eventos ao vivo

Silas vive dilema em clássico com Náutico: poder ou não vencer por 1 a 0

24 abr 2013
14h13
atualizado às 14h17
  • separator
  • 0
  • comentários

O treinador Silas tem a primeira semana livre para treinamentos no Náutico. Depois de estrear na eliminação da Copa do Brasil diante do Crac e da derrota por 1 a 0 para o Santa Cruz na primeira semifinal, o técnico precisa aproveitar todos os momentos para orientar seus jogadores e espera que alguns dos atletas machucados consigam ficar à disposição para a partida decisiva do próximo domingo, a partir das 16h (de Brasília), nos Aflitos.

Silas ainda não completou duas semanas nos Aflitos, mas já pode viver sua segunda eliminação no próximo domingo
Silas ainda não completou duas semanas nos Aflitos, mas já pode viver sua segunda eliminação no próximo domingo
Foto: Brisa Comunicação e Arte - Especial para o Terra

“Eu acredito que essa semana cheia veio bem na hora certa pra gente. Eu precisava dela para poder trabalhar. E estou batendo com os atletas que ganhar fisicamente agora nós não ganhamos, mas a gente perde especialmente se não se cuidar fora de campo”, explicou ele, sobre o que tem priorizado nas conversas com os jogadores. O ex-jogador do São Paulo também acha que é importante falar em vencer por 1 a 0 para os atletas: “a gente precisa de um gol e depois vamos atrás do segundo”, resume.

Mas no momento seguinte, ele mostra temer uma decisão pelo número de cartões ou por sorteio, critérios do regulamento que vem depois do saldo de gols e dos gols marcados no estádio do adversário. Na partida de ida, no Arruda, o Santa Cruz triunfou por exatamente 1 a 0.

“Se nós ganharmos de 1 a 0 e essa semifinal se definir no cartão quem sair vai chorar por seis meses, então eu espero que se decida no jogo, para tirar essa prerrogativa do árbitro decidir nos cartões”, diz ele, sem deixar claro se seria pior uma decisão através de sorteio, caso persista o empate o número de cartões: na primeira semifinal Santa Cruz e Náutico levaram apenas um amarelo cada time.

Antes de se preocupar com o resultado final, no entanto, o treinador acompanha a recuperação de Bruno Collaço, Elicarlos, Jean Rolt e do capitão Martinez, que se machucou no último domingo em lance com o volante tricolor Luciano Sorriso, que depois pediu desculpa e disse não ter tido intenção de dar uma entrada tão violenta.

Ao contrário do adversário Marcelo Martelotte, no entanto, Silas deixou claro que não irá dar dicas sobre o time que pretende colocar em campo nos Aflitos. Depois de dizer que anunciaria o time caso o treinador do Santa Cruz já tivesse feito e de ser avisado que nos dois confrontos contra o Náutico a escalação foi divulgada antecipadamente, ele brincou com os repórteres “então eu volto atrás, cortem essa parte”. A torcida do Náutico só espera que domingo não seja mais uma partida para se tentar cortar da memória neste início de Silas como técnico do clube.

Fonte: Brisa Comunicação e Arte - Especial para o Terra Brisa Comunicação e Arte - Especial para o Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade