PUBLICIDADE

Yamaha precisa de solução caseira e eficiente para vaga de Viñales em 2022: Morbidelli

Não é hora da Yamaha inventar. Com a saída de Maverick Viñales no fim da temporada 2021, a montadora japonesa tem a chance de apostar no talento de Franco Morbidelli, que já provou-se capaz de brigar pelo título e conhece a arisca moto

6 jul 2021 13h17
ver comentários
Publicidade
Franco Morbidelli pode mudar de equipe no próximo ano
Franco Morbidelli pode mudar de equipe no próximo ano
Foto: SRT / Grande Prêmio

A notícia chegou de maneira avassaladora e mexeu com o mundo da MotoGP: Maverick Viñales vai sair da Yamaha no fim de 2021 e seguir a carreira em outra equipe (ou categoria). Com isso, abre-se uma valiosa vaga no time de fábrica da montadora japonesa a partir do próximo ano. Vários nomes podem ser especulados, é verdade, mas um só parece realmente pronto para o serviço: Franco Morbidelli.

O ítalo-brasileiro é campeão da Moto2 em 2017 e está na MotoGP desde 2018, sendo que corre com motos Yamaha desde o ano seguinte. Com 26 anos, acumula três vitórias na classe rainha do Mundial de Motovelocidade, todas em 2020, quando foi vice-campeão.

Ainda que os resultados ruins de 2021 pesem contra Morbidelli, um pódio já foi conquistado em uma situação bem complicado. Atualmente, corre com uma moto Yamaha de 2019 com algumas especificações para a temporada atual. Um tratamento muitas vezes injusto tendo em vista o que já foi obtido pelo piloto da SRT no passado.

ASSISTA TAMBÉM

Franco Morbidelli corre com motos Yamaha desde 2019
Franco Morbidelli corre com motos Yamaha desde 2019
Foto: Divulgação/MotoGP / Grande Prêmio

Franco revelou que o contrato que tem com a SRT prevê uma moto oficial para a temporada 2022 da MotoGP. Dono da única Yamaha defasada do grid deste ano, o piloto deixou claro, porém, que o acordo não especifica a máquina que deve ser utilizada. "Gosto da Yamaha. Gostaria de manter minha relação com eles", disse Morbidelli. "E, se for apoiado com uma máquina atualizada, meu amor pela Yamaha será ainda maior", anunciou.

"Nada está claro ainda, pois temos de esperar um pouco mais de tempo para termos algumas confirmações, como a relação entre a Yamaha e o meu time. E isso já é uma coisa grande para ser confirmada. Para eu poder entender o que quero da Yamaha, primeiro eu preciso entender se a Yamaha vai continuar com a minha equipe. Este é um grande empecilho para eu questionar a Yamaha agora. O acordo que tenho com a minha equipe é que tenho de ter uma moto oficial em 2022, mas não está especificado que tipo de moto", afirmou.

A decisão corporativa claramente prejudicou Morbidelli. Enquanto Fabio Quartararo lidera o campeonato e Maverick Viñales tem uma vitória, o italiano sofre para conseguir resultados decentes com a SRT. A Yamaha alega que falou tempo e dinheiro para dar ao piloto de Roma uma condição melhor. Não haveria, portanto, compensação melhor do que dar uma chance no time de fábrica.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Franco Morbidelli já fez três temporadas na MotoGP
Franco Morbidelli já fez três temporadas na MotoGP
Foto: Divulgação/MotoGP / Grande Prêmio

O talento de Franco é indiscutível, tanto que já superou Quartararo dentro da SRT no ano passado. A chance de subir para a Yamaha e repetir a dupla seria premiar um piloto competente. Não há motivos para o time de Iwata sair no mercado, como já tentou com Miguel Oliveira, pois vai desperdiçar tempo e ainda é capaz de encontrar portas fechadas.

A maior parte do grid de 2022 está fechada ou encaminhada. Dos grandes nomes, quase todos estão garantidos para o próximo ano e Andrea Dovizioso, fora do grid, é o único surpreendente que pode pintar. Sendo assim, o nome de Morbidelli é o mais forte mesmo.

Ainda que pese contra ele a lesão no joelho esquerdo, operado no fim de junho, o ítalo-brasileiro ainda é o melhor nome. Não só por conhecer a moto YZR-M1 e ser uma solução caseira barata e direta, mas também por ter capacidade de elevar o nível da equipe ao lado de Quartararo. O mesmo já foi feito na SRT enquanto Viñales e Valentino Rossi sofriam, por exemplo.

A hora não é de inventar, mas de manter a segurança. Morbidelli é o favorito para a vaga na Yamaha porque fez por merecer. Resta apenas que a fábrica japonesa mantenha a coerência na decisão.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade