PUBLICIDADE

Motociclismo

Quartararo lembra Rossi e afasta pressão: "Quero ser lenda, mas não busco recordes"

Fabio Quartararo reiterou que não tem a meta de alcançar recordes na MotoGP e se vê sem pressão em 2023, já que não precisará defender o título, com Francesco Bagnaia

16 jan 2023 - 10h52
Compartilhar
Exibir comentários
Fabio Quartararo terminou vice em 2022
Fabio Quartararo terminou vice em 2022
Foto: Yamaha / Grande Prêmio

Valentino Rossi é uma lenda da MotoGP. O multicampeão do Mundial de Motovelocidade, que se aposentou ao final da temporada de 2021, marcou a história não só pelos títulos, mas também pelos recordes que deixou para trás: é o dono do maior número de vitórias, quem mais vezes subiu ao pódio e também quem soma o maior número de poles-positions.

Para o jovem Fabio Quartararo, Rossi realmente deixou um legado grandioso para o esporte. Mas sua meta não é seguir o mesmo caminho do veterano. Para ele, recordes não importam. Vitórias, sim.

Relacionadas

As corridas do fim de semana na TV e no streaming: 13 a 15 de janeiro
Carne nova! 'Será corre-corre de fábricas para entrar na Fórmula 1'
FIA aposta em "grande redução dos quiques" e vê diretiva técnica como "medida certa"

"Espero não estar pilotando em 20 anos", disse ele, em entrevista ao Motorsport-Magazin.com. "Mas é claro que ainda sou relativamente jovem. No final, quero ser uma lenda deste esporte. Quero que as pessoas se lembrem de mim como o cara que nunca desistiu e sempre esteve na vanguarda da MotoGP", seguiu.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Fabio Quartararo não conseguiu tirar o título de Francesco Bagnaia em 2022
Fabio Quartararo não conseguiu tirar o título de Francesco Bagnaia em 2022
Foto: Divulgação/MotoGP / Grande Prêmio

"Não quero recordes, mas vitórias. Eu não tenho de quebrar recordes. Quero estar no topo, lutar pelos melhores lugares e vencer sempre que possível. Se vou estabelecer novos recordes, não é importante para mim", acrescentou.

A última temporada foi difícil para 'El Diablo', que viu seu rival direto, Francesco Bagnaia, ficar com o título. Mas há virtudes nisso até porque, para ele, não há a pressão de defender o campeonato neste ano.

"Para mim, não haverá defesa de título este ano. Em vez disso, vejo desta forma: quando a nova temporada começa, o campeonato mundial do ano passado não conta mais. Isso é passado. Eu tenho zero títulos novamente", explicou.

"Por isso não estou defendendo nada, mas atacando para conquistar um novo título mundial. Ao mesmo tempo, no entanto, tirou naturalmente a pressão de cima de mim. Eu já alcancei meu grande objetivo e agora meu objetivo é ganhar o título novamente", encerrou Fabio.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Compartilhar
Publicidade
Publicidade