0

Rodinei chega ao Internacional tranquilo em relação as críticas

Lateral-direito chegou a dizer em coletiva de apresentação que as pessoas poderiam ir as suas redes sociais para fazer as pontuações negativas

14 jan 2020
11h29
  • separator
  • 0
  • comentários

Ambientado com críticas. É assim que o lateral-direito Rodinei se posicionou logo na sua primeira entrevista vestindo a camisa do Internacional que aconteceu na última segunda-feira (13).

Foto: Divulgação/Internacional
Foto: Divulgação/Internacional
Foto: Lance!

Para ele, qualquer tipo de pontuação negativa, mesmo que venha em tom de xingamentos, não mudarão em nada a sua postura de dedicação e seriedade no trabalho pensando de maneira única e exclusiva em prol do clube:
- Não me incomodo com críticas. Todo mundo recebe. Tem gente que vai gostar, tem gente que não vai gostar. Tenho que mostrar meu valor em campo. Eu tenho personalidade. Estou quatro anos no Flamengo. Já fui vaiado, já fui aplaudido. Essa é minha profissão. É normal. Isso não me incomoda nenhum pouco. Quem quiser xingar, vai nas redes sociais me xingar. Não vai mudar nada. O que vai ter é chegar no horário, dar meu melhor para ajudar o Inter.

Explicando o que teria motivado a sua opção de chegar ao Colorado emprestado pelo Flamengo, equipe que já defendida há quatro anos, Rodinei entende que era o momento de se permitir a busca por novos desafios. Além disso, ele demonstrou bastante confiança na ideia de viver momentos especiais com a camisa do Inter:

- Estava no Flamengo desde 2016, há quatro anos, e em 2019 fui coroado com conquistas maravilhosas. Mas sou um jogador que gosta de novos desafios. Na mesma hora que soube do interesse do Inter, falei que tinha vontade. A escolha foi por um novo desafio para minha vida, num time de muita história, onde tenho muitos amigos. Agora, é trabalhar firme para conquistar grandes coisas nesse ano.

Como não poderia deixar de ser, logo na avaliação inicial feita pelo jogador de 27 anos de idade sobre o estilo do treinador argentino Eduardo Coudet, o sentimento mais presente em sua explanação foi de intensidade:

- Cada treinador tem seu estilo. O pouco que vi aqui nos treinamentos, o pessoal até comenta, vem sendo muito intenso, de muita cobrança. E tem que ser assim. Um time que quer ser vencedor, precisa ter excelência. A gente sabe da responsabilidade do treinador. Não é fácil para o Coudet chegar no Inter e achar que está tudo bem. Ele vai ser cobrado, tem a mesma responsabilidade que nós, jogadores. Para ganhar títulos, temos que treinar com intensidade, pegar os ensinamentos que ele passar, e colocar isso dentro de campo.

Veja também:

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade