0

Mattos vai à Justiça para Mancha se explicar sobre acusações

Diretor de futebol do Palmeiras notificou judicialmente André Guerra, dirigente da organizada, exigindo argumentos para chamá-lo de "ladrão"

15 out 2019
20h59
atualizado às 21h09
  • separator
  • 0
  • comentários

Alexandre Mattos resolveu acionar a Justiça para cobrar explicações da Mancha Alvi Verde. O diretor de futebol do Palmeiras notificou André Guerra, diretor executivo da principal organizada do clube, exigindo justificativas para as acusações de que ele age desonestamente com o clube. Dependendo das respostas, o ato pode se tornar um processo.

Alexandre Mattos foi à Justiça para cobrar explicações da Mancha sobre acusações (Agência Palmeiras/Divulgação)
Alexandre Mattos foi à Justiça para cobrar explicações da Mancha sobre acusações (Agência Palmeiras/Divulgação)
Foto: LANCE!

- Mattos é ladrão por quê? O que queremos e pedimos em juízo é que ele responda cerca de dez questões, para que precisem o que o Mattos fez que é considerado desonesto, como ele pode ter prejudicado o Palmeiras e que justifiquem - disse Eduardo Silveira Melo Rodrigues, advogado de Mattos, ao LANCE!, detalhando a decisão tomada pelo dirigente.

- Isto é um pedido de explicações. Em crimes contra a honra, como calúnia, difamação e injúria, o ofendido pode pedir explicações em juízo. Injúria é o de grau menos grave, depois vem difamação e, por fim, calúnia. Como houve várias acusações feitas pelo André, da Mancha Alvi Verde, o pedido é para explicitar o que ele quer dizer - prosseguiu.

A notificação ainda não é uma ação na Justiça, mas um pedido de explicações judiciais. Após ser notificado, André Guerra tem cinco dias para responder. A partir daí, se André não responder ou Mattos considerar que as explicações não foram satisfatórias, é direito do diretor do Palmeiras abrir uma ação.

A busca pela Justiça veio depois de mais uma ameaça a Mattos. Desde a eliminação na Libertadores, perdendo para o Grêmio por 2 a 1, em 27 de agosto, a Mancha tem intensificado os protestos, com Mattos como principal alvo, chegando a fazer manifestação em frente ao condomínio em que o dirigente mora. Recentemente, uma carta foi enviada à mulher do diretor.

- Houve um fato que deixou o Alexandre bem preocupado. Foi mandado para a esposa dele um buquê de flores, com um bilhete escrito à mão, com a frase "Minha Vida", com o M e o V frisados. Isto os perturbou, evidentemente, pela insinuação. O André até disse que mandou o buquê para confirmar que aquele era o endereço do Mattos. Para quê? - indagou o advogado de Mattos.

Veja também:

 

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade