2 eventos ao vivo

Eleições Botafogo 2020 - Banco inglês, captação, receita... Como os candidatos pretendem salvar o clube

Alvinegro tem dívida líquida que chega perto do passivo de R$ 1 bilhão; Alessandro Leite, Durcesio Mello e Walmer Machado disputam a principal cadeira do clube

23 nov 2020
08h04
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Eleição será realizada na sede de General Severiano (Foto: Divulgação)
Eleição será realizada na sede de General Severiano (Foto: Divulgação)
Foto: Lance!

A situação financeira é uma das pastas mais importantes do Botafogo. Com seguidos problemas na área, o Alvinegro convive com problemas envolvendo a quitação de salários de jogadores, penhoras e dívidas trabalhistas há alguns anos. Portanto, este é um assunto que interessa - e muito - ao novo presidente, que será decidido em pleito realizado na próxima terça-feira, na sede de General Severiano.

Com um passivo de dívida que chega perto de R$ 1 bilhão - como divulgado no último balanço financeiro do clube -, o Botafogo tem no projeto de S/A a esperança por dias melhores. A transformação em clube-empresa, contudo, ainda não é garantida. Desta forma, Alessandro Leite, Durcesio Mello e Walmer Machado precisam mostrar serviço para tentar amenizar esta situação.

Alessandro Leite, da "Todos pelo Botafogo" (Chapa Ouro), reconhece que a possível entrada da S/A é fundamental e pode salvar o Alvinegro, mas vê que a futura gestão não pode ficar presa apenas ao projeto de clube-empresa e já trabalha com outras possibilidades. LEIA A ENTREVISTA COM ALESSANDRO LEITE!

Uma das soluções apresentadas pelo atual vice-presidente executivo do Alvinegro é a criação de um departamento de criação, com o objetivo de procurar e trazer projetos incentivados. Com a renda conseguida a partir deste setor, a intenção do candidato é quitar as dívidas a curto prazo do clube.

Durcesio Mello, da "Botafogo de Todos" (Chapa Preta e Branca) coloca a solução no fortalecimento dos últimos passos do projeto de clube-empresa, colocando as esperanças financeiras na S/A. Vale ressaltar que o primeiro projeto, liderado por Laércio Paiva, está pausado por falta de recursos, mas o clube iniciou um "plano B". LEIA A ENTREVISTA COM DURCESIO MELLO!

Alessandro Leite, Durcesio Mello e Walmer Machado (Fotos: divulgação - Reprodução facebook - Vítor Silva/Botafogo)
Alessandro Leite, Durcesio Mello e Walmer Machado (Fotos: divulgação - Reprodução facebook - Vítor Silva/Botafogo)
Foto: Lance!

O candidato, é claro, mostra alternativas caso o negócio não avance. Todas elas passam pelo profissionalismo do clube. Durcesio Mello enxerga que o modelo de amadorismo não pode voltar a acontecer e afirma que o clube deve passar a tratar os sócios-torcedores como clientes, visando a valorização das sedes e do plano de vantagens dos associados.

Walmer Machado, da "O Mais Tradicional" (Chapa Verde) é o único que possui uma visão "fora da curva" sobre a S/A. O candidato não se diz contra o projeto, mas afirma que a gestão deve compartilhada - ou seja, se um possível CEO contratar cinco profissionais, ele é a favor de que cinco pessoas da diretoria também estejam no dia a dia. LEIA A ENTREVISTA COM WALMER MACHADO!

O candidato apresentou, em junho, uma carta assinada pelo responsável do Banco Alantra, localizado em Londres, tendo interesse em investir no Botafogo. O advogado afirmou que ainda mantém contato com pessoas da empresa.

Veja também:

Ceni tem o 2º pior aproveitamento do Fla nos últimos 10 anos
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade