6 eventos ao vivo

Dilúvio, espera e, enfim, bola rolando: sábado de Carnaval no Pacaembu

Forte chuva que castigou a cidade de São Paulo causou atraso de 1h20 no duelo entre Santos e Oeste, válido pela nona rodada do Paulistão, e situações inusitadas

2 mar 2019
20h23
atualizado em 3/3/2019 às 10h29
  • separator
  • 0
  • comentários

Os torcedores que trocaram a folia do sábado de Carnaval para assistir ao embate entre Santos e Oeste depararam com uma verdadeira saga. Devido à chuva com ventania e raios que castigou a cidade de São Paulo, houve atraso de mais de uma hora e boas doses de expectativa até a bola rolar.

Santos x Oeste
Santos x Oeste
Foto: Divulgação / Santos / Lance!

TORCEDORES SE 'ABRIGAM' PARA FUGIR DO AGUACEIRO

Cerca de uma hora antes de a partida começar, o gramado do Pacaembu já via reflexos causados pela chuva. A área do banco de reservas estava inundada e o gramado tinha pontos de alagamento. Torcedores se abrigaram para fugir da chuva, pois o aguaceiro deslizava nos degraus das arquibancadas.

Após a primeira vistoria no gramado, o árbitro Thiago Duarte Peixoto anunciou, em entrevista ao Sportv, que a partida começaria com atraso:

- Conversamos com o delegado da partida e achamos melhor não tirar as equipes do vestiário para o protocolo. Vou conversar com os representantes das duas equipes para uma proposta de esperar pelo menos 30 minutos. O responsável pelo Pacaembu diz que a drenagem aqui é muito boa e acredita que se a chuva der uma trégua, a água vai escoar rapidamente, e a gente poderá iniciar o jogo. Pelo menos os 30 minutos do regulamento a gente vai aguardar.

'AQUECIMENTO INTERNO' DOS TIMES E COMEMORAÇÃO DE BOLA ROLANDO

Enquanto os jogadores de Santos e Oeste faziam seus aquecimentos nos vestiários, a arbitragem voltou para fazer novas vistorias a cada dez minutos. O árbitro Thiago Duarte Peixoto rolava a bola, notava que ela parava na poça e anunciava novo adiamento. Além disto, registrou a queda de energia de uma torre:

- Caiu a energia de uma torre, mas a iluminação é boa. Mas está combinado com as equipes de avisar 10 minutos antes, quando faremos o protocolo, mais ou menos 19h20.

Diante do gramado empoçado, o técnico Jorge Sampaoli subiu até o Pacamebu e fez sinal de negativo. Após novo retorno às 19h30, comissões técnicas e jogadores de Santos e Oeste se reuniram com a arbitragem e decidiram esperar por mais 30 minutos.

Neste período, funcionários do Pacaembu usaram baldes de lixo para retirar as águas que estavam no banco de reservas.

Por volta das 20h, torcedores comemoram como um grito de gol: pela primeira vez, a bola não parou no gramado após o árbitro rolá-la. O novo momento de euforia veio quando, enfim, os times entraram em campo às 20h15.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade