3 eventos ao vivo

Caio Ribeiro diz que Robinho merece 'benefício da dúvida'

Comentarista afirmou que somente a Justiça deve julgá-lo; Atacante foi condenado a 9 anos de prisão na 1ª instância na Itália por estupro

16 out 2020
19h59
atualizado às 20h30
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Após a polêmica contratação realizada pelo Santos do atacante Robinho, que foi condenado em primeira instância na Itália por um caso de estupro coletivo e condenado a nove anos de cadeia, uma onda de críticas se proferiu pela internet. Torcedores, jornalistas e outros atacaram a atitude do clube paulista. Entretanto, nem todo mundo usou um tom de ataque.

Durante sua participação no "Tá na Área" desta sexta-feira, o ex-jogador Caio Ribeiro usou um tom cauteloso ao abordar o caso. O comentarista afirmou que torce pela absolvição do jogador de 36 anos e que 'nunca imaginou que ele faria' tal ato.

"Acho um super delicado e fico muito chateado porque conheço o Robinho. Torço ainda pela absolvição dele. O Robinho que eu conheço, que tem três filhos e é casado, eu nunca imaginei que faria. Torço para que as informações cheguem e ele não tenha feito o que parece ser a notícia", afirmou.

Caio Ribeiro atuou por Flamengo e São Paulo, além de outros clubes dentro e fora do Brasil (Foto: Reprodução/TV Globo)
Caio Ribeiro atuou por Flamengo e São Paulo, além de outros clubes dentro e fora do Brasil (Foto: Reprodução/TV Globo)
Foto: LANCE!

Depois, Caio foi além no assunto, afirmando que, caso Robinho seja realmente culpado, ele tem que cumprir a pena como qualquer outra pessoa. Entretanto, optou por afirmar que o atacante merece o benefício da dúvida e quem deve julgá-lo é a justiça.

"A gente tem que tomar cuidado até ter todas as informações e até a Justiça que tem tudo isso decretar que ele é culpado ou inocente. Se ele for culpado, não é porque ele é um ídolo ou jogou muito... Tem que ser punido como qualquer pessoa porque estupro é uma coisa muito grave. Sou pai de uma menina e não imagino o que eu faria se alguém encostasse um dedo na minha filha. Mas acho que todo mundo merece o benefício da dúvida. A gente não tem todas as informações, então vamos esperar. Quem tem que julgar é a Justiça. Isso é a primeira coisa e a minha forma de analisar os fatos", concluiu.

Robinho foi condenado em novembro de 2017 a cumprir nove anos de prisão por participar de um estupro coletivo com mais cinco brasileiros em Milão no dia 22 de janeiro de 2013. Como a condenação foi em primeira instância, a defesa recorreu da decisão e aguarda por um novo julgamento, que deve ocorrer em dezembro desde ano. Robinho sempre negou todas as acusações.

Nesta sexta-feira, o "ge" publicou uma reportagem revelando trechos de conversas de Robinho com amigos que estão anexadas no processo no Tribunal de Milão. Nas conversas, o atacante debocha do caso e confessa que praticou sexo oral com a vítima desacordada, além de presenciar o ato sexual de seus amigos no recinto.

Na noite desta sexta-feira, o Santos publicou um comunicado em que confirma a suspensão do vínculo contratual com o jogador por conta da situação. O clube sofreu pressão de torcedores e até dos patrocinadores, que ameaçaram cancelar seus contratos caso Robinho permanecesse no Santos.

 

Veja também:

Editor do L! analisa os destaques e decepções do primeiro turno do Brasileiro
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade