1 evento ao vivo

Atlético-MG marca no fim e evita derrota para o Bragantino

O time mineiro estava perto da derrota, mas foi "salvo" pelo VAR no fim do jogo, evitando a derrota atleticana

11 jan 2021
22h11
atualizado às 22h20
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Atlético-MG até começou bem a partida, mas não conseguiu superar o Red Bull Bragantino, O duelo ficou empatado por 2 a 2 , gols de Ricardo Ryller e Edimar, para o Massa Bruta, com Savarino e Hyoran, de pênalti, marcando para o alvinegro.

O sonho atleticano de se aproximar do líder São Paulo ficou mais distante com a igualdade, já que chegou aos 50 pontos, permanecendo em terceiro na tabela, a seis do Tricolor e três pontos do vice-líder Internacional. Já o Massa Bruta conseguiu segurar o segundo gigante nacional de forma seguida.

Goleou o São Paulo e agora, ao empatar o Atlético, consolida uma reação no segundo turno, chegando na 13ª posição, com 35 pontos, a seis da zona do rebaixamento e com possibilidade de sonhar com uma vaga na Sul-Americana de 2021.

 Atlético-MG empata aos 54 do segundo tempo e evita derrota para o Red Bull Bragantino fora de casa
Atlético-MG empata aos 54 do segundo tempo e evita derrota para o Red Bull Bragantino fora de casa
Foto: Rafael Moreira / Estadão Conteúdo

A noite alvinegra foi instável, com alguns momentos bons, mas sem brilho das principais peças, além de vacilos defensivos que foram fatais para as pretensões da equipe na partida.

Atlético-MG começa forte

Vargas mandou uma bola na trave logo de cara, mostrando para o Red Bull Bragantino que o time estava ligado. A equipe mineira seguiu em ritmo acelerado até os 12 minutos do primeiro tempo, quando o Massa Bruta equilibrou as ações. O Galo criou algumas chances, mas não conseguiu concluir bem as jogadas. E o castigo veio.

Mas quem saiu vencedor do 1º tempo foi o Bragantino

Em uma boa jogada de Helinho, ele cruzou para a área, Réver não alcançou e Ricardo Ryller deu uma "casquinha" para o gol, abrindo o placar. O time paulista não fez um volume de jogo para sair vencedor da etapa inicial, mas foi mais eficiente e ter mais a bola no pé não altera o placar.

Retorno intenso e empate atleticano

O Atlético-MG voltou mais atento no segundo tempo, "subiu" a marcação e conseguiu empatar o jogo antes dos 10 minutos, com Savarino. Com a igualdade, agrediu mais a equipe de Bragança e ameaçou fazer o segundo gol mais vezes que os paulistas.

Bragantino na frente. Atlético-MG não para a bola aérea do rival

Quando parecia tomar conta do jogo, o Atlético falhou outra vez na defesa e com uma jogada de bola alçada na área. Em um escanteio, Edimar subiu entre os zagueiros alvinegros, bem altos por sinal, e mandou para as redes atleticanas.

Peças importantes em noite ruim

Keno, Arana, Vargas não estavam em uma boa jornada. Pouco produziram, assim como o meio de campo, com Alan Franco e Hyoran, apesar da luta e do time ter ficado mais tempo com a bola na partida.

Mudanças de Barbieri deram certo

O treinador do Bragantino reequilibrou o duelo com o Galo, ao fazer mudanças no seu sistema de jogo, principalmente com a entrada de Morato na ponta-esquerda, tendo um zagueiro, Ligger, garantindo a cobertura na sobra de bola. Com mais presença no campo de ataque, Barbieri segurou o ímpeto atleticano pelos lados do campo.

"Morreu" com duas trocas

Sampaoli optou por fazer as substituições a "conta-gotas", parando o jogo nas três vezes que a regra permite. Só colocou em campo Nathan, Sasha e Jair. Perdeu a chance de mudar o time mais cedo e ainda ter pelo menos outras duas modificações para melhorar o desempenho da equipe.

Salvo pelo VAR

Com um lance ajustado pelo VAR, a arbitragem marcou um pênalti sobre Guilherme Arana aos 54 minutos do segundo tempo. Hyoran bateu e deixou tudo igual, garantindo um ponto para o Galo em Bragança.

Só depende do Atlético-MG, eis o problema

O Atlético-MG teve um jogo a menos contra o Athletico-PR, que poderia lhe dar uma folga na então liderança que detinha. Perdeu o duelo e viu a chegada de São Paulo e Flamengo. O Tricolor aproveitou bem as partidas que lhe faltava e virou dono da liderança.

Diante do Red Bull Bragantino, outra chance de aproximação da liderança. Só dependia do Galo, pois se vencesse o time paulista, poderia ficar a um ponto apenas do time de Fernando Diniz. E, outra vez, o time, que tem um jogo a menos na tabela, se mostrou imaturo na hora de decidir a seu favor, mesmo conseguindo um ponto fora de casa.

Próximos jogos

O Galo encara o xará Atlético-GO, domingo, 17 de janeiro, às 18h15, no Mineirão. Já o Red Bull Bragantino, vai Fortaleza encarar o Ceará, também no domingo, só que às 20h30.

FICHA TÉCNICA DA PARTIDA

RB BRAGANTINO 2 X 2 ATLÉTICO-MG

Data e horário: 11/01/2021, às 20h

Local: Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP)

Árbitro: Caio Max Augusto Vieira-RN (RN)

Cartões amarelos: Cuello(BRA), Sampaoli(ATL), Fabrício Bruno(BRA), Ligger(BRA)

Cartões vermelhos:-

Gols: Ricardo Ryller, aos 45'-1ºT(1-0), Savarino, aos 9'-2ºT(1-1), Edimar, aos 21'-2ºT(2-1), Hyoran, aos 54'-2ºT(2-2)

RB BRAGANTINO (Técnico: Maurício Barbieri)

Cleiton; Weverton(Ligger, aos 32'-2ºt), Léo Ortiz, Fabrício Bruno e Edimar; Raul, Ricardo Ryller(Ramires, aos 17'-2ºT) e Claudinho; Helinho(Bruno Tubarão, aos 13'-2ºT), Ytalo(Chrigor, aos 17'-2ºT) e Cuello(Morato, aos 32'-2ºT).

ATLÉTICO-MG (Técnico: Jorge Sampaoli)

Everson; Guga, Réver, Junior Alonso e Guilherme Arana; Allan(Nathan, aos 39'-2ºT), Alan Franco(Jair, aos 11'-2ºT) e Hyoran; Savarino, Keno e Vargas(Sasha, aos 31'-2ºT).

 

Veja também:

Veja onde estão 24 andarilhos no futebol brasileiro
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade